@zugplay @zug

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio da Secretaria de Governança de Assistência Social, lançou na cidade o Programa Viver, criado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O objetivo é assegurar aos idosos acima de 60 anos mais qualidade de vida por meio da inclusão digital e social.  O tema do Programa Viver é “Envelhecimento ativo e saudável” com foco em capacitações tecnológicas, palestras, debates, ações de saúde e atividades físicas.

No tópico “Tecnologia”, serão oferecidas capacitações e treinamentos para promover inclusão tecnológica e contribuir na vida diária, como acesso de forma segura às redes sociais, aos caixas eletrônicos da rede bancária, totens de aeroportos, sistema eletrônico de catraca no transporte público dentre outros.

O tópico “Educação” foca na convivência familiar e comunitária, alfabetização,  favorecendo os aspectos biológicos, psíquicos, cognitivos, físicos e sociais e educação financeira visando capacitar o idoso para gerir seus recursos e lidar com o excesso de ofertas de crédito das instituições financeiras.

A pauta “Saúde” ofertará palestras com metas a disseminar informações e conhecimentos e, ainda, debates e campanhas sobre nutrição, prevenção de doenças crônicas, dentre outras.

Já o tema “Mobilidade física” terá atividades físicas específicas para o cotidiano e lazer, e atividades recreativas visando envelhecer com bem-estar físico e psicossocial. Em Coronel Fabriciano, devido à pandemia do Coronavírus que impossibilita a abertura de novas turmas, o projeto ainda é piloto. Os primeiros beneficiados são idosos integrados ao Vivaidade. “As aulas já estão acontecendo e acreditamos que será um sucesso. No entanto preferimos aguardar o comportamento da pandemia para abrir inscrições para o programa. Temos plena certeza de que o Programa Viver trará muitos benefícios para a terceira idade”, afirma Letícia Godinho, Secretária de Governança de Assistência Social.

CONTEXTUALIZAÇÃO

A população brasileira está em trajetória de envelhecimento e, até 2060, o percentual de pessoas com mais de 65 anos será 25,5%; ou seja, um em cada quatro brasileiros será idoso (Fonte: IBGE). A estimativa de vida masculina estará entre 85 e 90 anos, e feminina na faixa de 90 a 95 anos. Mais que reconhecer a importância do idoso na sociedade, o Programa Viver busca e emancipar  pessoa idosa na era digital.

próximo artigoPior resultado em 10 anos: pequenos negócios mineiros batem recorde em demissões devido à pandemia
Artigo seguinteCom 170 óbitos em 24 horas, Minas bate novo recorde de mortes por Covid-19