O projeto visa acelerar o processo de registro de escrituras para as famílias que já tiveram seu contrato de financiamento habitacional quitado

A partir desta terça-feira (30) até o dia 3 de fevereiro (sábado), o município de Ipatinga receberá o projeto Mutirão das Escrituras, realizado pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab Minas) em parceria com a administração municipal. O trabalho se baseia na conclusão do registro das escrituras de mutuários do bairro Novo Cruzeiro que já tiveram seu contrato de financiamento habitacional quitado.

Na ocasião, a equipe da Cohab Minas realizará o levantamento de quantos contratos de financiamento estão com a documentação completa para dar início ao registro das escrituras. Além disso, moradores que possuem alguma pendência financeira com a Cohab Minas, poderão, também, participar da ação.

Atendimentos

Em Ipatinga, o projeto atenderá cerca de 150 moradores dos conjuntos habitacionais Novo Cruzeiro I e II. Os atendimentos serão realizados na sede da Associação dos Moradores do Bairro Novo Cruzeiro (AMBANOC), na rua São Clemente, 140, das 09h às 12h e 14h às 17h30. No sábado, dia 03/02, o serviço será das 09h às 12h.

“É com grande satisfação que informo sobre a realização do projeto Mutirão das Escrituras em nosso município, fruto da parceria entre a Cohab Minas e a Prefeitura de Ipatinga. Este é um passo significativo para proporcionar a segurança documental e a certeza da propriedade a diversas famílias em nosso município. Contamos com a participação de todos nesse importante momento”, convidou o prefeito Gustavo Nunes.

Relevância social

A relevância da iniciativa e os resultados que serão gerados pelo Mutirão foram destacados pelo presidente da Cohab Minas, Ricardo Gontijo. “Com esse trabalho, os mutuários da Cohab Minas terão a possibilidade de regularizar suas casas e garantir o seu direito de propriedade. Durante o mutirão, vamos prestar um atendimento técnico, analisar caso por caso e ver qual encaminhamento cada família necessita. É uma ação de extrema importância e relevância social, já que a escritura definitiva reflete na valorização do imóvel e na dignidade das famílias”.

 

 

 

próximo artigoAllp Fit inaugura unidade no Shopping Vale do Aço
Artigo seguinteCapelli diz deixar ministério com sentimento de dever cumprido