FABRICIANO – Por força de Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), assinada no final da manhã desta terça-feira (16), supermercados e estabelecimentos no varejo alimentício poderão abrir as portas em oito feriados, nos próximos meses, em Coronel Fabriciano e Timóteo. Já no próximo sábado (20), aniversário de Fabriciano, as empresas do segmento têm autorização para funcionar das 8h às 14h. O restante do “comércio de rua”, que tradicionalmente cumpre Horário Especial em datas especiais, não terá expediente neste dia, em Fabriciano. Em Timóteo, o funcionamento destas lojas é normal.

Também há a permissão do uso da mão de obra dos funcionários em empresas de gênero alimentício das duas cidades, em 2024, nas seguintes datas: 29/04, aniversário de Timóteo; 30/05, Corpus Christi; 15/08, Assunção de Nossa Senhora; 07/09, Independência do Brasil; 12/10, Dia de Nossa Senhora Aparecida; 02 e 15/11, finados e Proclamação da República, respectivamente.

“É público e notório que há um excesso de feriados no Brasil, o que acaba sendo uma das razões que, eventualmente, impede a economia nacional de decolar. E este ano ‘ganhamos’ mais um: 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. A causa é legítima, sem dúvidas, mas há outra forma de lutar e homenagear essa e outras bandeiras sem que haja a necessidade de se criar um novo feriado”, opina José Maria Facundes, presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço.

Conforme esclarece o dirigente patronal, ao contrário do que muitos pensam, o que deixa de ser ganho em um feriado não é recuperado no dia útil seguinte. “De maneira alguma vendemos em dobro no dia posterior ao feriado. É algo que o conhecimento popular acredita acontecer, mas o reflexo, na prática, é bem diferente do que se imagina, pois somos obrigados a absorver esse prejuízo”, salienta Facundes.

Negociação

A negociação que garantiu a abertura de supermercados, açougues, casas de carne, mercearias, varejões, sacolões, hortifrútis, peixarias e demais empresas de gênero alimentício, em oito feriados, em Fabriciano e Timóteo, foi iniciada no final do ano passado, após o envio de proposta pelo Sindcomércio ao Secteo-CF (sindicato dos comerciários).

“O ideal seria que todo o comércio não fosse impedido de abrir em feriados, sendo facultativo às empresas funcionar. No entanto, uma legislação federal de 2007 prevê que a abertura nestas datas só pode ocorrer se autorizada por Convenção. Então, consideramos uma conquista para a classe empresarial esses oito feriados com a autorização do uso da mão de obra dos empregados em 2024”, conclui José Maria.

próximo artigoNota de Utilidade Pública
Artigo seguintePrefeitura de Fabriciano se prepara programação festiva do aniversário da cidade