Semdetur e Emater/MG viabilizam recursos de R$ 140 mil para a Associação dos Agricultores Familiares de Ipatinga

Fruto de projeto elaborado pela Emater-MG (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais) e a Semdetur (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo), Ipatinga recebeu R$ 140 mil em recursos destinados pela Vara da Justiça do Trabalho de Ouro Preto/MG para investimentos na cidade. O recurso – parte da indenização devida pela Samarco, Vale e BHP Billiton Brasil a municípios da calha do rio Doce, como resultado de ação civil pública proposta após o rompimento da Barragem de Fundão, ocorrido em Mariana-MG, em 2015 – será destinado à melhoria da estrutura e aumento da produtividade dos agricultores familiares ligados à Aagrifipa (Associação dos Agricultores Familiares de Ipatinga).

“Projetamos ações que se traduzam em geração de emprego, ocupação e renda nas comunidades rurais. O valor será investido na melhoria da unidade de processamento de alimentos da entidade, para que os agricultores tenham condições de trabalho mais adequadas, com consequente aumento de produção. Estamos, assim, garantindo maior autonomia socioeconômica aos produtores e suas famílias, para atendimento das demandas do mercado local e regional”, explica o prefeito Gustavo Nunes.

A entidade beneficiada

A Aagrifipa realiza ações de promoção da segurança alimentar e nutricional das famílias, ocupando mão de obra com produção agropecuária e processamento artesanal de alimentos. As atividades se caracterizam como fonte de renda significativa (e às vezes a única) para essas famílias. A Associação abriga em seu quadro 27 sócios, sendo predominantemente mulheres, residentes nas comunidades do Ipanemão, Ipaneminha, Córrego dos Lúcio, Tribuna e Pedra Branca.

“A principal atividade econômica dos associados consiste na produção artesanal de alimentos, como quitandas (biscoitos, bolos, broas, pães, roscas) e doces em barra. Esses produtos, têm alcançado um alto valor agregado junto aos consumidores, criando oportunidades para incluir os filhos e demais jovens da comunidade, principalmente as mulheres”, detalha Allex Espírito Santo, vice-prefeito e titular da Semdetur, para ressaltar a contribuição destas atividades no campo como instrumento de formação profissional, promoção socioeconômica e, também, braço de alavancagem do desenvolvimento econômico.

“Com o desdobramento do projeto, a Semdetur e a Emater criaram um comitê com representantes do governo de Ipatinga, da empresa de extensão rural e da Aagrifipa para apoiar a operacionalização e fiscalização da aplicação da verba destinada aos objetivos específicos estabelecidos”, ele acrescentou.

Repasse já realizado

A Semdetur informa que o dinheiro relativo ao projeto já está depositado na conta da instituição, devendo servir a propósitos como a melhoria da qualidade de vida no campo e a inibição da evasão para as áreas urbanas, além de elevar o poder de permuta dos produtores para a realização de compras coletivas de insumos.

Entre outras finalidades, os recursos servirão para formar capital de giro para a aquisição de matérias-primas; comprar equipamentos, utensílios e mobiliários para a agroindústria, e desenvolver novos modelos de embalagens para os produtos, além de ajudar a criar uma imagem institucional para a Associação.

O Gerente Regional Emater/MG, Aldrin Carlos Reggiani Assis, destacou que esse projeto é de suma importância para o município por ser um recurso a fundo perdido e que, somente os municípios conveniados com a entidade tiveram projetos elaborados pelas equipes locais em parceria com a Semdetur e Aagrifipa e apresentados a Vara da Justiça do Trabalho de Ouro Preto/MG.  Este projeto proporcionará aos agricultores da associação impulsionar a atividade de produção de quitandas alcançando novos mercados e melhoria da qualidade de vida das famílias envolvidas.

próximo artigoPrefeitura de Ipatinga envia à Câmara projeto de recomposição salarial de 10,5% para servidores
Artigo seguinteFabriciano abre inscrições para casamento comunitário