A Prefeitura de Ipatinga deu início nesta segunda-feira (6) ao quarto Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2023. O objetivo é aferir graus de infestação em todas as regiões da cidade e combater as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como a dengue, chikungunya e zika.

Até o dia 10 de novembro, próxima sexta-feira, mais de 4 mil imóveis serão visitados por equipes compostas por 70 Agentes de Combate a Endemias (ACE’s), supervisores e técnicos. Os esforços destes profissionais são cruciais para monitorar e controlar a presença do Aedes aegypti no município.

Por meio do LIRAa, a Secretaria de Saúde consegue identificar a situação de infestação nos bairros, permitindo a implementação de medidas preventivas eficazes para combater o mosquito. O levantamento é realizado trimestralmente, seguindo o calendário estabelecido pelas autoridades federais e estaduais.

Redução progressiva

O terceiro LIRAa deste ano, realizado em agosto, revelou uma taxa de infestação predial de 2,6% em Ipatinga. Comparativamente, os resultados de maio (3,6%) e janeiro (4,5%) demonstram uma redução progressiva da infestação.

O secretário de Saúde do município, Leonardo Seixas, destacou a importância de ações contínuas de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. E também fez um apelo à população, incentivando a colaboração com os agentes tanto nas ações de combate ao vetor quanto permitindo a vistoria de seus imóveis. “A participação da comunidade é fundamental para o sucesso desses esforços de prevenção”, destacou.

próximo artigoTrombose causa 165 internações diárias no Brasil, revelam médicos
Artigo seguinteMinistro da Fazenda vê espaço para que juros continuem caindo