Musical “Clube da Esquina – Os Sonhos não envelhecem” chega a Ipatinga em setembro

Com estreia em agosto, em Belo Horizonte, musical que celebra os 50 anos do primeiro LP duplo, eleito o melhor álbum da discografia nacional, conta com o patrocínio da Usiminas

 Os fãs do Clube da Esquina já podem se preparar para celebrar os 50 anos do lançamento do álbum que revolucionou o cenário musical em grande estilo. Gravado em 1972, o primeiro LP duplo, eleito o melhor álbum da discografia nacional, ganha uma versão teatral com o musical “Clube da Esquina – Os sonhos não envelhecem”. Com direção de Dennis Carvalho, o espetáculo é baseado no livro “Os Sonhos Não Envelhecem”, de Márcio Borges.

O espetáculo estreia no dia 19 de agosto, no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, seguindo para Ipatinga, no Teatro do Centro Cultural Usiminas, no dia 2 de setembro. O espetáculo foi lançado na manhã de segunda-feira (27/06), durante live com o elenco e equipe criativa. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Centro Cultural Usiminas e pelo Sympla: https://bit.ly/ClubedaEsquinaIpatinga.

A turnê do musical também celebra os 60 anos de operação da Usiminas, que patrocina a atração por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e conta com apoio do Instituto Usiminas. As empresas Usiminas se destacam como uma das maiores investidoras em cultura por meio das leis de incentivo em 2021, posicionando-se como a quinta maior incentivadora da cultura no país pela Lei Federal e a terceira em Minas Gerais, por meio da Lei Estadual.

A diretora do Instituto Usiminas, Penélope Portugal, destaca a importância de Ipatinga receber mais uma superprodução, dentro das comemorações dos 60 anos Usiminas. “Mais um musical de destaque no cenário nacional, com um elenco incrível que chega a Ipatinga, reafirmando a nossa região como importante polo cultural. Nos orgulhamos e dar ao público mais essa oportunidade de acesso a uma grande produção no nosso espaço”, declarou Penélope Portugal.

 Movimento musical

O espetáculo fala sobre amizade e poesia, fruto da esperança inabalável de que a arte pode transformar o mundo em algo melhor. Trata-se de uma história verídica, contada e cantada. Na década de 1960, em Belo Horizonte, primeiro Milton Nascimento, Wagner Tiso,  Márcio Borges e Marilton Borges plantaram a semente do que se tornaria um dos mais importantes movimentos musicais de todos os tempos. Depois, ainda na década de 60, chegaram Fernando Brant, Ronaldo Bastos, Lô Borges e Beto Guedes. 

 A escolha do elenco do musical “Clube da Esquina – Os Sonhos não envelhecem” aconteceu em etapas online e presencial. Mais de 1.000 pessoas de todo o Brasil participaram das audições. Quinze atores e atrizes foram escolhidos para o musical. São 24 canções interpretadas, uma banda com cinco músicos e uma equipe criativa que faz parte da história do teatro, da TV e do audiovisual brasileiros, como: Marília Carneiro – figurinista; Maneco Quinderé – iluminador; Alexandre Kassin – diretor musical; Keller Veiga – cenógrafo, entre outros.

Despedida dos palcos

Paralelo ao lançamento do projeto teatral, Milton Nascimento realiza sua última turnê pelos palcos de todo o mundo, mas afirma que não se trata de uma despedida da música, mas apenas dos palcos. “Eu jamais poderia encerrar essa parte da minha vida, de tantos anos na estrada, sem homenagear aqueles que me acompanham esse tempo todo: os fãs”, conta Milton. Por sua vez, o musical Clube da Esquina – Os sonhos não envelhecem presta homenagem a este grande nome da música brasileira, assim como um dos movimentos artísticos de maior expressão nacional.

SERVIÇO

2/9 (sexta-feira), 20h30, no Centro Cultural Usiminas – Ipatinga

Vendas: bilheteria do Centro Cultural Usiminas e site www.sympla.com.br: Ingresso popular (limitados): R$ 70 (inteira) R$ 35 (meia). Plateia: R$ 150 (inteira) R$ 75 (meia). Balcão: R$ 90 (inteira) R$ 45 (meia). 

Mais informações: 31.3822.3031

próximo artigoIpatinga é novamente destaque no prêmio Cidades Inteligentes
Artigo seguinteEducaDança do Unileste evidência superação e quebra de paradigmas proporcionados a partir da dança