Incidente na Usiminas assusta a população

Na noite dessa terça-feira (22), uma suposta explosão no Alto Forno 1 da Usiminas assustou alguns moradores que moram próximos à siderúrgica. Nas redes sociais, algumas pessoas relataram que o incidente gerou um barulho.

Em nota, a Usiminas informou que o incidente ocorreu durante uma manutenção no Alto Forno 1 e que não houve feridos.

A Polícia Militar de Meio Ambiente compareceu ao local para averiguar a situação, na manhã desta quarta-feira (23). Segundo o 1º Tenente da PM e Comandante do 1º Pelotão de Meio Ambiente, Wilson Ferreira de Moura, os diretores de meio ambiente da siderúrgica informaram que houve uma pressão anormal no Alto Forno 1 o que fez com que o sistema de segurança fosse acionado.

“Esse sistema de segurança atua como se fosse uma panela de pressão. O que eles chamam de “blinders”, eles aumentam a saída de gases e aliviam a pressão do Alto Forno, com esse aumento da saída dos gases pela abertura dos blinders, houve a queima desses gases e por isso o som mais forte e as chamas com maior intensidade”, explica.

O Tenente também informou que “a Polícia Militar de Meio Ambiente acionou o NEA, tendo em vista que empresa não havia acionado ainda. O técnico do NEA está vindo de Belo Horizonte para poder fazer as fiscalizações com referência a este núcleo, junto com a Polícia Militar de Meio Ambiente”.

Além disso, a PM fez uma ronda pelos bairros vizinhos à siderúrgica para investigar se os moradores sentiram alguma anormalidade. “Nós distribuímos várias viaturas ao redor da empresa, nos bairros, buscando alguma informação de algum morador que tenha sofrido algum dano ou que tenha sentido alguma coisa diferente, relacionado ao meio ambiente e à própria atmosfera aqui do Vale do Aço. A empresa deverá confeccionar um relatório desse acidente e encaminhar para Polícia Militar de Meio Ambiente para podermos fechar a ocorrência”, conclui.

Confira a nota na íntegra:

NOTA USIMINAS – 22/09/2020 – 23H20

“A Usiminas informa a ocorrência de um incidente no Alto-Forno 1, na noite desta terça-feira (22). O equipamento estava em operação e, após passar por manutenção, ocorreu uma anormalidade no processo causando emissão de ruído e chama no topo, percebidos na área externa da usina. O evento foi rapidamente controlado pela equipe técnica, sem consequências para as pessoas.”

próximo artigoAcusada de ordenar assassinato, Flordelis é ouvida por corregedor da Câmara
Artigo seguinteMarcelo Crivella pede adiamento do julgamento sobre inelegibilidade