Pinturas, ilustrações, esculturas, grafite, bordados e origamis são as linguagens de artes visuais presentes na Exposição coletiva Olhares Diversos, lançada no último sábado (26/8), no Centro Cultural da Fundação Aperam Acesita, em Timóteo. A mostra reúne 101 obras de 52 artistas do Vale do Aço e região e pode ser visitada até o dia 30 de setembro, de segunda a sexta, das 8h às 17h30.

Durante o lançamento da mostra, o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino, frisou que o espaço está sempre de portas abertas para os artistas. “A arte não é criar o que é visível e sim tornar visível além dos olhos. Essa tradicional exposição valoriza as criações dos artistas da nossa região. É uma oportunidade para os artistas e para nós que podemos apreciar essas obras. Temos o privilégio de recebê-las durante esse tempo”, detalhou Venilson.

Há 23 anos no Vale do Aço, a ilustradora e artista plástica Cristina Paulo Bragança expõe três obras na mostra: duas ilustrações de realismo, em grafite e carvão e a pintura de uma mandala. “Essa mostra da Fundação abre espaço para que as pessoas conheçam nossa arte. Das obras que eu trouxe, a que mais gosto é o desenho realista da Glória Maria. Ela representa muitas mulheres, com a história e força que teve, sempre tão inspiradora, ainda tão presente”, revela Cristina, que também participou da Exposição Essas Mulheres, em março deste ano.

A tela “O menino na canoa”, do artista visual Gunther Estebanez, também está em exibição na Fundação Aperam. “Essa peça foi criada em 2016, durante uma campanha para arrecadação de recursos para criação de grafite de mesmo nome, em Ipatinga. A parceria com a Fundação Aperam fortalece o laço de amizade com a instituição e traz oportunidades para novas pinturas e grafite”, comentou o artista.

Presente em mais uma edição da exposição Olhares Diversos, a atriz, educadora e artista plástica Denise Maria apresenta a série Ko, criada em 2014, inspirada em sua intimidade. “Há 13 anos faço parte dessa mostra com muito prazer. Neste espaço posso apresentar minhas obras, que transitam pela arte abstrata e conceitual, sempre com pintura em tela. A partir do momento que eu exponho as minhas telas, a minha arte passa a fazer parte de quem as observa. Essa troca na interpretação de quem vê faz ela ficar ainda mais especial para mim”, enfatizou Denise.

próximo artigoGoverno apresenta plano para tirar Brasil do Mapa da Fome
Artigo seguinteMarcha para Jesus é confirmada para 23 de setembro
0 0 votes
Classificação
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários