A Prefeitura de Ipatinga, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, realiza diariamente uma série de ações visando o combate à Dengue. Diante do aumento das ocorrências de casos da doença durante o período de chuvas, um fenômeno que acontece todos os anos no país, as ações são intensificadas no município com o objetivo de diminuir os potenciais criadouros e inibir a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Nesta quarta-feira (1), a pulverização de inseticida de Ultra Baixo Volume (UBV) para bloquear a transmissão destes vetores em áreas mais críticas estará acontecendo no bairro das Águas, Cariru e Bela Vista. O carro fumacê estará percorrendo várias regiões da cidade ao longo dos próximos dias.

O trabalho de prevenção e combate não para. Durante o ano todo, os Agentes de Combate a Endemias atuam em ações de orientação e eliminação do Aedes aegypti, mosquito transmissor não apenas da Dengue, mas de outras doenças como a Chikungunya, Zika e Febre Amarela Urbana. Além das vistorias em imóveis, é feita a verificação em áreas públicas estratégicas.

Quando o foco do mosquito é encontrado a equipe de epidemiologia informa ao Centro de Controle de Zoonoses que em 24 horas traça um bloqueio de 150 metros. Equipes do Controle de Endemias vão até o local onde está localizado e promove o tratamento com larvicidas para a eliminação de possíveis criadouros. Além disso, é feita a demarcação e vistoria. Todas as residências e terrenos baldios são vistoriados para impedir a proliferação do mosquito.

“A prevenção ainda é a melhor forma de combater a proliferação do mosquito na cidade, principalmente neste período em que há dias frequentes de chuva. Ações simples do nosso dia a dia evitam a infestação de mosquitos Aedes aegypti. A Prefeitura está agindo e esperamos que a população colabore também, fazendo a sua parte”, disse o secretário de Saúde de Ipatinga, Cléber de Faria. 

AÇÕES CONTÍNUAS

Em 2023, além das atividades de controle vetorial (combate ao mosquito transmissor da dengue e outras arboviroses) desenvolvidas pela Seção de Controle de Zoonoses, a Seção de Vigilância Epidemiológica já realizou duas reuniões técnicas com representantes da Atenção Primária em Saúde, UPA, Hospital Municipal, Laboratório Municipal e do Hospital Márcio Cunha e representantes do Núcleos de Epidemiologia da UPA, HMEM e HMC. 

O objetivo dessas reuniões, que terão continuidade ao longo de todo o período sazonal, consiste em analisar e monitorar a situação epidemiológica das arboviroses, em especial da Dengue, e avaliar a capacidade de cada serviço para o atendimento às pessoas com suspeita da doença, traçando então as formas mais eficazes de combate ao vetor.

próximo artigoReal Hospital Português oferece o mais moderno em medicina nuclear
Artigo seguinteColisão de trens provoca 36 mortes na Grécia
0 0 votes
Classificação
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários