Parlamentares se empenharam para que matéria fosse votada em reunião extraordinária

Os vereadores da Câmara Municipal de Coronel Fabriciano aprovaram, em reunião extraordinária desta quarta-feira (20/09), por unanimidade, o projeto de lei 3373/2023, que fixa o piso salarial dos servidores públicos municipais ocupantes dos cargos de Enfermeiro, Técnico em Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem.

A matéria é de autoria do Executivo, que entregou o Projeto à Câmara na última sexta-feira, 15 de setembro. A proposta reajusta os salários do enfermeiro para R$ 4.750, do técnico em enfermagem para R$ 3.325 e do auxiliar de enfermagem para R$ 2.375. O projeto ainda é retroativo a 12 de maio deste ano, data em que o novo piso foi sancionado pelo Governo Federal.

A proposição também autoriza a Prefeitura, se necessário, utilizar recursos próprios para cumprimento do piso, até que a União envie para o município a assistência financeira complementar para efetuar o reajuste.

O presidente da Casa, Luciano Lugão da Silva (União), se emocionou ao lembrar que a luta da classe é antiga. “É desnecessário relembrar o que toda a classe sofreu durante um momento de imensa dor para o mundo todo. Tivemos profissionais da enfermagem que perderam a vida por se dedicar a salvar outras vidas durante a pandemia, trabalhando por horas e horas sem descanso. Mas não só na pandemia precisamos dar atenção a essa classe tão lutadora, cada um deles se faz presente nos momentos de maior fragilidade de cada ser humano, os momentos de dor. Reconhecendo a importância desses profissionais e seu papel fundamental, a Casa Legislativa esteve empenhada para que o projeto fosse votado nesta em reunião extraordinária. É importante correr contra o tempo por eles”, destacou o presidente.

Todos os parlamentares se posicionaram de forma positiva em relação a votação da proposta. Eles foram unanimes em destacar o empenho e a importância dos profissionais e ressaltaram que a aprovação do projeto é uma forma de reconhecimento à classe.

Legenda da foto: 
O vereador Luciano Lugão e sua irmã Jordânia, enfermeira e Rosinha, técnica de enfermagem. Elas fizeram questão de acompanhar a votação hoje, no plenário.

próximo artigoO IFMG oferece, nos processos seletivos para cursos técnicos e superiores
Artigo seguinteArrecadação federal cai 4,14% e chega a R$ 172,78 bilhões em agosto