Hoje (27) é o quarto e último dia de trégua previsto no acordo para a libertação dos reféns israelenses em Gaza e dos palestinos presos em Israel. Nas últimas horas, no entanto, o Hamas propôs o prolongamento do cessar-fogo. O movimento radical defende o prolongamento do acordo pelo menos mais dois dias, mas pode ir até quatro. O cessar-fogo teve início na última sexta-feira (24) e além da troca de reféns, serviu para reabastecer a faixa de Gaza com combustíveis e alimentos. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, admite estender o cessar-fogo se forem libertados mais dez reféns todos os dias. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, diz que fará esforços para prolongar o cessar-fogo. No total, foram libertados 39 reféns israelenses desde sexta-feira. Em troca foram libertados 117 palestinos presos em Israel. Nas próximas horas são esperadas novas trocas de reféns entre Hamas e Israel.

Netanyahu

O primeiro-ministro de Israel disse nesse domingo, durante visita à Faixa de Gaza, que suas tropas vão retomar a ofensiva após o fim do cessar-fogo temporário até que o Hamas seja eliminado. ‘Vamos continuar até ao fim, até a vitória. Nada nos demoverá e estamos convencidos de que temos o poder, a força, a vontade e a determinação para alcançar todos os objetivos da guerra’, afirmou Netanyahu, citado pela agência EFE. Ele admitiu, no entanto, a possibilidade de uma extensão do cessar-fogo em troca da libertação de mais dez reféns todos os dias.

próximo artigoPreocupada com Milei, indústria defende ‘fortalecimento rápido’ do Mercosul
Artigo seguinteMercado reduz previsão da inflação de 4,55% para 4,53% este ano
0 0 votes
Classificação
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários