A sobrevivência do Cruzeiro depende do acesso à Série A no ano que vem. Financeiramente, pois o clube empurrou para a partir de abril de 2021, quando teoricamente começaria a próxima Primeira Divisão, vários compromissos, pensando na cota da elite. Institucionalmente, pois a Raposa comemora no ano que vem seu centenário, e passar a temporada na Segundona será um baque. O futebol apresentado pelo time do técnico Enderson Moreira até agora, na Série B do Campeonato Brasileiro, coloca em risco o futuro celeste.

As três primeiras vitórias, nas rodadas iniciais da competição, foram sem a equipe apresentar um grande futebol. Mas o rendimento foi superior ao que mostrou nos dois últimos jogos. Na última quinta-feira (20), perdeu por 1 a 0 para a Chapecoense, no Mineirão. Neste domingo (23), empatou por 1 a 1 com o vice-lanterna Confiança, no Batistão, em Aracaju.

Com o empate na capital sergipana, o Cruzeiro soma apenas quatro pontos, pois começou a Série B com seis a menos, por punição imposta pela Fifa, pois o clube não pagou em prazo estipulado pela entidade uma dívida pelo empréstimo do volante Denilson, no segundo semestre de 2016.

Assim, a Raposa é apenas a 11ª colocada do torneio, apenas um ponto à frente da zona de rebaixamento e a quatro de distância do G-4, que é o grupo que garante o acesso à Série A.

É só o começo, apenas cinco das 38 rodadas foram disputadas, mas o nível do futebol do Cruzeiro na competição evidencia o risco de o acesso não ser alcançado. Muito mais que a vergonha de ser o primeiro integrante do G-12 que caí e não sobe no ano seguinte, e de passar o centenário na Segunda Divisão, ficar de fora da Série A em 2021 coloca em risco o futuro cruzeirense.

Jogo

O baixo nível técnico de Confiança 1, Cruzeiro 1, teve como aliados o péssimo gramado do Batistão, em Aracaju, e também a fraca arbitragem de Marcelo de Lima Henrique e seus assistentes. Um pênalti inexistente foi marcado para a Raposa, mas desperdiçado por Régis, que chutou para a defesa de Rafael Santos.

Além disso, no gol do Confiança, no nascimento da jogada, o atleta que fez a assistência para Reis marcar estava impedido. Para completar, o lance deixa a impressão de falha do goleiro Fábio.

O Cruzeiro volta a jogar pela Série B no próximo sábado (29), quando faz o clássico contra o América, às 19h, no Mineirão, pela sexta rodada da comprtição.

A FICHA DO JOGO

CONFIANÇA 1
Rafael Santos; Thiago Ennes, Nirley, Matheus Mancini e Dudu (Djalma Silva); Jeferson Lima, Madison (Danilo Pires) e Ari Moura (Amaral); Reis (Marcelinho), Bruno Paraíba e Iago (Ítalo). Técnico: Matheus Costa.

CRUZEIRO 1 
Fábio; Raúl Cáceres, Léo, Cacá e Giovanni (João Lucas); Jadsom e Henrqiue; Riquelmo (Claudinho), Régis (Maurício) e Arthur Caike (Welinton); Thiago (Roberson). Técnico: Enderson Moreira

DATA: 23 de agosto de 2020
ESTÁDIO: Batistão
CIDADE: Aracaju
MOTIVO: 5ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
GOLS: Raúl Cáceres, aos 25, e Reis, aos 44 minutos do primeiro tempo
ARBITRAGEM: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Michael Correia e  Andrea Izaura Maffra Marcelino de Sá, todos do Rio de Janeiro
CARTÕES AMARELOS: Reis (Confiança)

próximo artigoLeonardo Morelli fala sobre sonhos pessoais no “Papo Cabeça”
Artigo seguinteBH – Viagens da Conexão Aeroporto são retomadas após cinco meses de paralisação