A Prefeitura de Coronel Fabriciano entregou nessa terça-feira, 2, 40 leitos do Hospital Dr. José Maria Morais para tratar exclusivamente pacientes com Covid-19. São 20 leitos clínicos (enfermarias) e 20 de UTI, equipados com respiradores.

Os leitos de UTIs, priorizados pela administração municipal, são essenciais para estabilização de pacientes com sintomas graves da doença e um dos principais gargalos dos municípios na luta contra a doença.

Com isso, o Hospital Dr. José Maria Morais dobrou sua capacidade: sendo que este número pode ampliar para mais 40 conforme a necessidade. Os novos leitos para Covid-19 foram instalados na área recentemente reformada pela administração municipal, num investimento de R$ 1,2 milhão. Em março, logo no início da pandemia, a estrutura foi disponibilizada pela Prefeitura ao Estado.

“Desde o dia 15 de março, quando tivemos o primeiro caso confirmado da doença, estamos trabalhando incansavelmente para preparar a nossa estrutura quando o pico da doença chegasse. E isso que estamos entregando hoje aqui, uma estrutura adequada e equacionada para atender a nossa população”, afirmou o prefeito Dr. Marcos Vinicius,

Nesta terça-feira, 2, o HJMM seguia com seis pacientes internados – três casos suspeitos e outros três confirmados com a doença, destes, três residentes em Fabriciano e demais de outras cidades vizinhas. Deste total, dois pacientes tiveram alta até o final desta matéria e seguem quarentena domiciliar

“Mas quero deixar claro: não queremos ocupar estes leitos – mas eles existem, para quem precisar, com atendimento digno e segurança. E sim, precisamos ter ‘respeito’ pela doença, manter os cuidados, sobretudo, os grupos de riscos (idosos e pacientes com comorbidades)” sensibiliza o prefeito. “Agradeço o empenho todas secretarias envolvidas, em especial, os profissionais da saúde que estão na linha de frente no diagnóstico e tratamento da Covid-19”, conclui.

A secretária de governança de Saúde, Kátia Barbalho, reforça que estrutura do Hospital – de equipamentos e pessoal – está preparada para casos clínicos e graves com necessidade de internação. “Esses leitos vem agregar ainda mais a assistência de excelência oferecida pelo Hospital aos fabricianenses e região”.

próximo artigoComércio de Santana do Paraíso fecha novamente
Artigo seguinteProdução industrial cai 18,8% com pandemia em abril e tem pior resultado em 18 anos