Polícia apura caso de jovens que passaram mal após consumo da Belorizontina no Rio

Três homens de 23, 26 e 28 anos registraram um boletim de ocorrência (B.O.) alegando que passaram mal após consumir cervejas da marca Belorizontina no Rio de Janeiro. O registro foi feito na 4ª Delegacia de Polícia Civil do Barreiro, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na última sexta-feira (10). Mas os jovens disseram que haviam comprado as cervejas em um supermercado do bairro Buritis, na região Oeste da capital mineira, e que levaram as bebidas para o Rio, onde passaram o Ano Novo. A Polícia Civil informou que está apurando os casos registrados.

Conforme o B.O., 36 horas após consumirem as cervejas, ainda no dia 31 de dezembro, um deles começou a passar mal e, a partir do dia 1° de janeiro, os outros dois também apresentaram sintomas como náuseas, vômito, dores de cabeça, diarreia e fraqueza. Um deles teve um inchaço na perna esquerda, outro relatou ainda ter sentido dor de ouvido e o terceiro informou que, além dos sintomas em comum, notou sangramento durante a diarreia. 

Ainda segundo a Polícia Civil, os peritos do Instituto de Criminalística já realizaram análises de amostras de cerveja da Backer neste sábado (11). Além disso, estão sendo realizados exames no material que foi recolhido na cervejaria durante perícia feita na última quinta-feira (9), sendo que os laudos devem ficar prontos nos próximos dias. 

Desde o início da última semana, são investigados casos de pacientes internados com sintomas de uma doença desconhecida, agora chamada “síndrome nefroneural”, e que causa problemas renais e neurológicos. Até então, já foram contabilizados 11 pacientes internados com os sintomas, sendo que um deles morreu em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. 

Amostras de sangue de três pacientes internados apresentaram a substância tóxica dietilenoglicol, a mesma identificada em três amostras da cerveja.   

Por meio de nota, a Backer esclareceu que a substância dietilenoglicol não faz parte de nenhuma etapa do processo de fabricação de seus produtos, inclusive da cerveja Belorizontina, e que continua colaborando com as autoridades. 

A cervejaria também informou que os lotes L1-1348 e L2-1348 serão recolhidos diretamente nos domicílios dos consumidores, em horário agendado. Para isso, os clientes devem ligar para o telefone (31) 99536-4042, exclusivo para esse procedimento. 

próximo artigoAtlético goleia o ABC e avança para a terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior
Artigo seguinteDerrubada do avião ucraniano gera protestos no Irã e abre fissuras no regime