Mais de 900 corredores cumpriram o percurso de 3,5 km no entorno do complexo do Parque Ipanema (Foto: divulgação/ PMI)

Mais de 900 corredores aderiram nesse domingo (24), no Parque Ipanema, à causa da 1ª Corrida Movimente-se Ipatinga – “Por um Mundo sem Violência contra a Mulher”. Em sua maioria vestindo camisas com a vibrante tonalidade laranja – cor alusiva à campanha de conscientização –, os participantes deram um colorido especial ao principal cartão postal do município e também não decepcionaram no preparo físico, completando com alegria o percurso de 3,5 km. A prova foi viabilizada numa parceria público-privada e envolveram-se na organização as secretarias de Assistência Social; Cultura, Esporte e Lazer; Serviços Urbanos e Meio Ambiente, e de Segurança Pública e Convivência Cidadã. 

O objetivo principal da corrida era alertar a sociedade, num evento público, sobre os ultrajantes episódios de violência contra a mulher. Em função dessa realidade, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu a data de 25 de novembro como o “Dia do Laço Laranja”. É quando se conclama o mundo inteiro a refletir e lutar contra a violência que atinge milhares de mulheres em todo o planeta.

A empresária Bruna Caroline, de 28 anos, disse por que encampou a bandeira de defesa das vítimas: “É necessário levar a mensagem para a população de que a mulher pode ser o que ela quiser ser. Que independente do que somos e fazemos, merecemos o respeito de todos. Gostei demais da corrida, como de todo o evento, de forma geral”, comentou. 

A primeira-dama de Ipatinga, Aline Franco, que também é atleta e corredora, abraçou desde o primeiro momento a causa. “A mulher, como todo ser humano, precisa ser valorizada e ter a sua integridade física e emocional preservada. Esse é um dos motivos que me fizeram incentivar a promoção e trabalhar pela disseminação deste evento. Participei da corrida e é gratificante perceber os frutos positivos, a começar pelo grande volume de pessoas que aderiram”, disse.

Além das secretarias municipais, várias empresas, entidades e instituições apoiaram a corrida. 

Estatísticas

As estatísticas são preocupantes quando o assunto é violência contra a mulher. O IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) apurou que 472 mulheres morrem a cada mês no Brasil, 15 a cada dia e uma a cada uma hora e meia, como resultado de agressões. 

A pesquisa destacou também que as maiores taxas de feminicídios (morte de mulheres em razão do gênero) está concentrada nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte.

A secretária-Adjunta de Assistência Social, Cláudia Castro, informou que a corrida superou todas as expectativas. “Contamos com mais 30 parceiros abraçando a causa. Queríamos passar uma mensagem para a sociedade e estamos muito felizes porque todos aceitaram nosso convite. Acredito que, assim, alcançamos nossos objetivos. Foi um dia lindo onde todos estavam empenhados em lutar a favor desta causa”, celebrou. 

Conforme a Prefeitura, a programação da luta contra a não violência da mulher ainda continua.  Na próxima quinta-feira (28), de 8h ao meio-dia, será realizado no auditório do Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM) o II Seminário do Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher. As inscrições são limitadas.

Parque Ipanema 

Eventos de conscientização têm se tornado uma prática comum no complexo do Parque Ipanema. No local já foram realizadas ainda, nos últimos meses, corridas alusivas ao Autismo, Parkinson e Outubro Rosa. 

O prefeito Nardyello Rocha ressalta que, além de evidenciar essas causas, a atual administração tem procurado fazer do Parque Ipanema um local de lazer e encontro entre as famílias. “Essa gestão tem procurado movimentar o Parque com eventos que além de cuidar da saúde da população, como é caso das corridas de rua, também dá a oportunidade de reunir famílias e amigos para se confraternizar. Essa é a ideia que veio com a revitalização do Parque Ipanema: trazer mais conforto, segurança e qualidade de vida para os ipatinguenses. A 1ª Corrida ‘Movimente-se Ipatinga’ cumpriu bem esse papel de promover a conscientização na luta da não violência contra as mulheres e reunir centenas de pessoas no entorno Parque em condições de paz e tranquilidade”, avaliou o chefe do Executivo. 

próximo artigoDeputada visita áreas afetadas por chuvas em Córrego Novo e anuncia R$ 400 mil para município
Artigo seguinteCliente receberá R$ 8 mil de indenização por falha de prestação de serviços de falso dentista em MG
0 0 votes
Classificação
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários