Desemprego diminuiu no Vale do Aço em abril, mas comércio demitiu mais, destaca Sindcomércio

foto: Emmanuel Franco / Sindcomércio

Setor industrial garantiu saldo positivo de admissões, mês passado, no Vale do Aço

Ipatinga e Timóteo abriram 356 vagas de emprego com carteira assinada em abril, conforme divulgou o Ministério da Economia nesta quarta-feira (26). Os números são resultado de 3.340 admissões e 2.984 desligamentos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e ainda revelam que, em Santana do Paraíso e Coronel Fabriciano, a realidade é diferente, uma vez que o saldo de admissões e desligamentos no mês ficou negativo em 94. O levantamento inclui os postos de trabalho relativos aos setores de construção civil, comércio, agropecuária, serviços e indústria.      

“Em abril, o comércio das quatro cidades fez mais desligamentos que admissões, gerando um saldo negativo de 186 vagas formais. O desemprego caiu em Ipatinga e Timóteo graças às indústrias das duas cidades, que estão em ascenção nos últimos meses. Infelizmente, em razão de a ‘conta’ da pandemia ter sido colocada nas nossas costas durante muito tempo, as empresas que representamos precisaram diminuir o quadro de funcionários”, lamenta José Maria Facundes, presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço.

Minas Gerais
De acordo com os dados do Caged, no mês passado, em Minas Gerais, foram criadas 13.942 vagas formais de emprego. O setor de serviços foi o que mais admitiu, gerando um saldo positivo de 5.735 postos de trabalho. Juntos, construção civil, indústria e agropecuária, garantiram 8.683 empregos a mais em abril em todo o estado. Já no comércio, o saldo ficou negativo em 476.

Região     

Só em abril, as indústrias de Ipatinga geraram um saldo positivo de 354 vagas formais de trabalho. Foram 697 admissões contra 343 desligamentos de funcionários, enquanto o comércio contratou 502 empregados e encerrou o contrato de outras 590. Em Timóteo, foram 350 admissões no setor industrial e 242 desligamentos durante o mês. Já o número de admitidos, no comércio da cidade, foi de 79, mas 106 pessoas foram desligadas.
Em Coronel Fabriciano e Santana do Paraíso, onde não há grandes siderúrgicas, os números são mais sombrios. Enquanto Ipatinga e Timóteo foram 1.047 admissões em abril, nas indústrias, em Fabriciano e Paraíso houve apenas 107 contratações no mesmo setor.

Mais empregos

“Estamos nas vésperas do Dia dos Namorados e, em agosto, há o Dia dos Pais. Caso não sejamos mais penalizados, injustamente, com o fechamento do comércio em um eventual crescimento dos dados epidemiológicos relativos à Covid-19, certamente precisaremos de mais empregados nestas duas datas especiais. Assim, daqui uns meses, poderemos contribuir com o fim do desemprego em nossa região”, prevê o presidente do Sindcomércio.   

próximo artigoSenac abre inscrições para cursos gratuitos em Ipatinga e Coronel Fabriciano
Artigo seguinteConfira os dados sobre a Covid-19 no Vale do Aço; dia 27/05