Pelo segundo dia, Minas registra mais de 7 mil casos de Covid-19 em 24 horas

Minas Gerais registrou novamente números expressivos de casos de Covid-19 em 24 horas. Conforme o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta quinta-feira (7), o Estado confirmou 7.250 infecções pelo novo coronavírus. Ao todo, 571.657 mineiros já testaram positivo para a doença desde o início da pandemia, em março do ano passado.

Na quarta-feira (6), o Estado já havia batido recorde de contágio. Na ocasião, 7.715 pacientes testaram positivo para a enfermidade no período de um dia. No entanto, o órgão afirmou que as novas notificações não se referem apenas às confirmações desta semana, são resultado  da redução das escalas de trabalho nos municípios e prestadores de serviços durante as celebrações de ano novo.  

Segundo o levantamento desta quinta, no período de um dia, 155 pessoas morreram em território mineiro por complicações da enfermidade, chegando a 12.366 óbitos. Dos 853 municípios do Estado, 713 já atestaram ao menos uma morte pelo vírus. 

Por outro lado, 515.325 pessoas já se recuperaram do novo coronavírus em Minas. Outros 43.966 pacientes seguem em acompanhamento médico.

Comércio fechado em BH

Por conta do avanço da Covid em Belo Horizonte, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) informou, nessa quarta-feira, que o comércio não-essencial da capital estará fechado a partir de segunda (11). A medida será publicada em decreto no Diário Oficial do Município (DOM) desta sexta-feira (9).

Conforme dados do boletim epidemiológico da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) divulgado ontem, a capital mineira já confirmou 65.848 casos de coronavírus e 1.915 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por sua vez, segue em alta. Segundo o levantamento, 86,1% das vagas já estão ocupadas em hospitais das redes pública e privada de BH.

Durante o comunicado que anunciou o fechamento do comércio, Kalil informou que a PBH abriu mais 46 novos leitos de UTI, destinados para os infectados com o vírus.

próximo artigoCoronaVac tem eficácia de 78% contra o novo coronavírus
Artigo seguinteMedo do desemprego é crescente entre os brasileiros, aponta CNI