Ministério da Saúde inclui tratamento para doença na válvula cardíaca no SUS

O Ministério da Saúde incluiu, nesta quinta-feira (3), na Tabela de Procedimento, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde (SUS) o Implante Transcateter da Válvula Aórtica (ITVA) para tratamento da estenose aórtica grave. O financiamento no procedimento é de mais de R$ 50 milhões.

O implante transcateter de válvula aórtica é um procedimento minimamente invasivo que permite a correção da válvula cardíaca afetada pela estenose aórtica, uma doença caracterizada pela obstrução da estrutura cardíaca e que afeta cerca 5% da população com mais de 75 anos, ou seja, um em cada 20 idosos a partir dessa faixa etária.

“Nós queremos um sistema de saúde forte e edificante que seja capaz de incorporar inovações. Não é só estabelecer uma política pública, mas fazer com que ela seja acessível para todos”, destacou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na ocasião da assinatura da portaria.

“Atualmente 75 hospitais são habilitados como nível A no programa QualiSUS Cardio. Nesse primeiro momento, 20 hospitais foram selecionados para implementar o novo procedimento, abrangendo grande parte do País”, pontuou a secretária de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde (Saes), Maíra Botelho.

O pedido de habilitação deverá ser formalizado pelos hospitais aptos a realizar o procedimento juntamente às respectivas gestões em saúde, às quais competirá o cadastramento e a instrução da proposta de habilitação por meio do Sistema de Apoio à Implementação de Políticas em Saúde – SAIPS


Ministério da Saúde

próximo artigoTodas rodovias federais do país estão livres de bloqueios, diz PRF
Artigo seguinteVacinas devem ser administradas durante a gestação; saiba quais são os imunizantes