Exercícios físicos, mentais e boa alimentação proporcionam mais qualidade de vida à população idosa

Hábitos como a prática de atividade física e boa alimentação devem ser seguidos ao longo de toda a vida, inclusive com a idade mais avançada. Os idosos, ou seja, pessoas acima de 60 anos de idade, correspondem a 14,3% da população brasileira, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com medidas simples, esse público pode se manter ativo e saudável.

Atividade física

É comum que as pessoas apresentem limitações físicas pelo avançar da idade, mas a prática regular de atividade física pode contribuir para o melhor desenvolvimento da rotina, com mais autonomia dos indivíduos. Isso acontece porque o equilíbrio e a postura melhoram, as dores nas articulações e nas costas diminuem e os músculos e os ossos ficam fortalecidos. A atividade física ajuda a prevenir o sobrepeso e a obesidade, a manter um peso saudável, além de evitar o diabetes, o colesterol “ruim” e a pressão alta, diminuindo o risco de doenças do coração.

A prática de atividade física pode ser feita no tempo livre (como participar de programas orientados de musculação, hidroginástica, alongamento ou dança), no deslocamento (como ir a pé até o mercado ou à feira), no trabalho (como utilizar as escadas em vez do elevador) e nas tarefas domésticas (como varrer, fazer jardinagem ou passear com o animal de estimação).

No caso de lesão, desconforto anormal (como dor na região do peito ou tontura) ou alguma doença crônica, como pressão alta, diabetes ou asma, procure a orientação de um profissional de saúde ou a Unidade Básica de Saúde mais próxima.

Segundo o Guia de Atividade Física para a População Brasileira, a prática de atividades é recomendada de forma natural e confortável, nunca impositiva, respeitando a preferência, o perfil e a capacidade física de cada indivíduo.

Exercícios para a mente

O cérebro é como um músculo. Realizar atividades cognitivas é importante para o seu desenvolvimento. Confira algumas dicas para exercitar a memória, percepção, atenção e linguagem:

  • Faça palavras cruzadas;
  • Faça uma lista de compras e guarde-a. Tente comprar tudo sem consultar a lista e depois compare para ver se faltou alguma coisa;
  • Mantenha hábitos afetivos saudáveis, ou seja, namore, curta os amigos e a família;
  • Participe de jogos que envolvam raciocínio;
  • Leia pelo menos a manchete de um jornal diariamente e comente com alguém;
  • Mantenha-se ativo fazendo trabalhos manuais, visitas, cursos e outros;
  • Anote tudo que for importante em um caderno ou agenda para não esquecer;
  • Procure não se isolar. A solidão pode levar ao desânimo e à depressão;
  • Frequente grupos de convivência, clubes ou grupos de universidades.

Alimentação saudável

Na terceira idade, as alterações fisiológicas, psicológicas e sociais, bem como a ocorrência de doenças crônicas, uso de medicações, dificuldades com a alimentação e alterações da mobilidade, exercem grande influência sobre o estado nutricional.

Nesse sentido, a alimentação adequada e saudável é fundamental para promoção da qualidade de vida e prevenção de doenças como obesidade, hipertensão, doenças do coração, diabetes e câncer. Conheça algumas dicas:

  • Consuma diariamente alimentos in natura ou minimamente processados, como frutas, verduras, legumes e grãos, principalmente integrais. Evite sal em exagero e temperos industrializados, dando preferência a temperos naturais como alho, cebola e ervas como salsa, manjericão e coentro;
  • Consuma água regularmente, mesmo que não tenha sede. Esse hábito é fundamental para prevenir a desidratação, constipação (intestino preso) e complicações urinárias, situações que podem ser comuns em pessoas idosas;
  • Caso tenha dificuldade de mastigação, consuma preparações mais macias ou pastosas com base em alimentos in natura ou minimamente processados;
  • Evite o consumo de bebidas adoçadas, tais como refrigerante, suco de caixinha, suco em pó e refrescos;
  • Hambúrguer e/ou embutidos (linguiças, salsicha, presunto, mortadela, salames), macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote ou biscoitos/bolachas salgados ou recheados, doces ou guloseimas são alimentos ultraprocessados e devem ser evitados;
  • Evite trocar as refeições principais por lanches;
  • Sempre que possível, faça as refeições em local apropriado, em companhia e com atenção, evitando se envolver em outras atividades, como assistir televisão ou usar dispositivos eletrônicos;
  • A pessoa idosa pode apresentar perda de apetite. Por esse motivo, é importante valorizar, preferencialmente, as três principais refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar).

Série: longevidade

Durante a primeira semana do mês de outubro, em razão do Dia Internacional das Pessoas Idosas e do Dia Nacional do Idoso, o Ministério da Saúde divulga uma série de conteúdos sobre longevidade e o envelhecimento saudável. Acompanhe:

Fran Martins
Ministério da Saúde

próximo artigoFebre maculosa: saiba como evitar e tratar a doença transmitida por carrapato
Artigo seguinteOperação combate fraudes com criptomoedas no Brasil e no exterior