Calendário de vacinas abaixo da meta no Brasil

FOTO GABRIELA BILO / ESTADAO

Dados do Ministério da Saúde confirmam a queda nas coberturas vacinais no Brasil, com isso, doenças já erradicadas voltaram a ser motivo de preocupação entre autoridades sanitárias e profissionais de saúde. Neste ano estados como Amazonas, Roraima, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro já registraram casos de sarampo, sendo que, em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus.

A queda nas coberturas vacinais vem ocorrendo desde 2016, tanto no calendário adulto como infantil. Entre as crianças, em 2017, apenas a BCG, que protege contra a tuberculose e é aplicada ainda na maternidade, atingia a meta de 90% de imunização.

Em 312 municípios, menos de 50% das crianças foram vacinadas contra a poliomielite. Apesar de erradicada no País desde 1990, a doença ainda é endêmica em três países – Nigéria, Afeganistão e Paquistão.

O grupo de doenças pode voltar a circular no Brasil caso a cobertura vacinal, principalmente entre crianças, não aumente. O alerta é da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), que defende uma taxa de imunização de 95% do público-alvo. O próprio Ministério da Saúde, por meio de um comunicado, destacou que as baixas coberturas vacinais identificadas em todo o País acendem o que chamou de “luz vermelha”.