Usiminas escuta a comunidade para construção do seu Plano de Emergência

A Usiminas promoveu uma série de reuniões públicas com moradores de Ipatinga ente os dias 31 de outubro e 5 de novembro. Os encontros foram realizados nos bairros Cariru, Bom Retiro, Novo Cruzeiro, Bom Jardim e Canaã, contemplando nove regionais de Ipatinga, com o objetivo de envolver  e escutar a comunidade na construção do Plano de Ação de Emergências (PAE) da usina de Ipatinga.

Uma equipe técnica da empresa apresentou os cenários de risco que fazem parte dos processos na Usina de Ipatinga, a abrangência dos impactos, as medidas de controle adotadas e propostas de como comunicar com os órgãos de atuação e comunidade em uma eventual ocorrência.

“Mostramos de forma transparente todo esse processo de construção do PAE, juntamente aos estudos técnicos realizados nos últimos anos por uma empresa especializados em gestão de riscos que atestam que os principais cenários de emergência estão contidos dentro da planta industrial, sem ameaça à vida na comunidade,” destacou o gerente-geral de Meio Ambiente, Lucas Lima Mesquita.

Seguido às apresentações, a palavra foi aberta de forma livre para contribuições, dúvidas e comentários dos moradores que serão considerados na elaboração do documento. “Aqui os moradores receberam muito bem a reunião. Essa aproximação e diálogo é muito importante para entender como funciona a usina, os planos de contingência, esclarece alguns mitos e deixas as pessoas mais tranquilas nesse sentido”, declarou o presidente da Associação dos Moradores do Bairro Novo Cruzeiro, Paulo Natal Rodrigues.

Além da comunidade, a Usiminas também promoveu encontros prévios com Defesa Civil Municipal, Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Núcleo de Emergências Ambientais e Ministério Público de Minas Gerais, além de entrevistas individuais com órgãos de resposta e instituições que podem estar envolvidas em situações de emergência.

O PAE integra as ações previstas em um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assinado pela empresa com o Ministério Público de Minas Gerais em 2021.

próximo artigoBrasil ampliou em 3% sua capacidade de armazenagem agrícola
Artigo seguinteCadastro escolar começa na rede municipal de Santana do Paraíso