Secretaria de Saúde promove 2º Seminário de Regulação de Ipatinga 

A Secretaria de Saúde de Ipatinga promoveu nesta quarta-feira (9), no auditório do Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM), o 2º Seminário de Regulação em Saúde. Os objetivos são discutir os protocolos e fluxos de encaminhamentos de pacientes em linhas de cuidado da alta complexidade na Macrorregião de Saúde de Ipatinga e implantação de Normas Técnicas na Microrregião de Saúde de Ipatinga. O primeiro evento do gênero havia sido realizado em 2019.

O Seminário contou com a presença de profissionais representantes da Regulação de Serviços Públicos Municipais de Saúde, profissionais de Saúde em geral, prestadores de serviços em Saúde e Conselheiros Municipais da área.

Anfitrião no encontro, o secretário de Saúde de Ipatinga, Cléber de Faria, destacou que ganha-se tempo e vidas são preservadas quando os gestores de Saúde têm clareza sobre a porta de entrada a que devem direcionar o usuário para atendimento numa situação de emergência. 

“A regulação acaba sendo o pulmão, o coração do Sistema Único de Saúde (SUS)” – disse. “Quanto mais organizado, mais benefícios para a população. E nós aqui, enquanto gestores, estamos trabalhando com ferramentas de gestão para otimizar os serviços de atendimento aos usuários”, acrescentou.

O secretário salientou ainda a importância da troca de experiências entre profissionais da Regulação e os representantes dos municípios das micro e macrorregiões atendidas, para entender o desafio de promover o acesso aos ambulatórios especializados. “Um grupo de trabalho foi formado dentro do Departamento de Regulação da Secretaria Municipal de Ipatinga para entender esse fenômeno e propor ações para melhorar a utilização dos recursos disponíveis”, informou.

PARCERIA

Vinícius Lana, diretor da Faculdade de Medicina do Vale do Aço (Univaço), instituição parceira da Secretaria Municipal de Saúde, ressaltou que o novo ambulatório da escola vai contribuir de forma eficaz para melhoria do atendimento dos serviços em saúde de Ipatinga e região. O espaço abriga 27 consultórios médicos e quatro salas para pequenas cirurgias. Oferece atendimentos como pediatria, psiquiatria, urologia, ortopedia, ginecologia, neurologia, cardiologia, pneumologia, clínica médica e procedimentos cirúrgicos, além de um Centro de Simulação.

“Com previsão de 20 mil consultas ao ano em diversas especialidades, o ambulatório será regulado pelo sistema municipal de saúde, e todas as consultas serão gratuitas e encaminhadas pela rede de saúde. E, enquanto instituição de ensino, trabalhamos para formar indivíduos qualificados para prestação de serviços em saúde para os municípios”, frisou.

próximo artigoAprovada MP que garante crédito para auxílio de R$ 600 até dezembro
Artigo seguinteCENIBRA promove diversidade na área florestal