Presidente da Comissão de Educação, Adiel Oliveira, é a favor dos estudos para retorno às aulas presencial

A discussão referente ao retorno das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas do município de Ipatinga, no ano letivo de 2020, tem gerado discussões em diversos setores da sociedade. A Comissão Interinstitucional, constituída pela comunidade escolar, reuniu na última quarta-feira (2), na Prefeitura Municipal de Ipatinga para tratar do assunto. Na pauta foram discutidas medidas preventivas para a construção de um protocolo de biossegurança para as escolas, dentre as diretrizes do parecer 11/2020 do Conselho Nacional de Educação, para uma possível volta às aulas presenciais nas unidades públicas e privadas. Durante a reunião, a Secretária de Educação, Eva Sônia, falou da importância da participação de todos para a construção desses protocolos que poderão ser implementados. A secretária também falou como seria o ano letivo na volta às aulas, caso aconteça essa liberação pelos órgãos competentes. O objetivo da reunião se deu para encaminhamento de sugestões e esclarecimento de dúvidas e municiar de informações os integrantes para as próximas reuniões.

O presidente da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Lazer da Câmara Municipal de Ipatinga elogiou o posicionamento da Secretaria de Educação e disse que o momento de estarmos preparados para essa realidade. “Estamos atravessando um processo de retorno das atividades comerciais e aguardando a liberação dos órgãos competentes  para a volta às aulas. Tem pais que precisam que seus filhos permaneçam no ambiente escolar para poderem trabalhar com mais tranquilidade. Adianta deixar o filho em casa, sem aula presencial, se os pais estão voltando com sua rotina de vida? É um assunto complexo, mas vamos ter de encarar , prezando a segurança e responsabilidade”, disse Adiel.

Para o presidente da Associação das Escolas Particulares do Vale do Aço, Maurício Mayrink, é fundamental que já se inicie essa discussão a respeito dos protocolos de retorno as aulas presenciais. “É muito importante pois só assim as escolas poderão se preparar para quando esse momento chegar! A prefeitura de Ipatinga saiu na frente e foi criada essa Comissão Interinstitucional com vários representantes das áreas de saúde, ministério público, educadores, diretores, enfim, todos os seguimentos que compõem a Educação! Estamos bem no início e tenho a certeza que todos que lá estiveram apontaram sugestões para que nossos alunos, professores e colaboradores tenham total segurança em estar dentro da escola. As famílias também terão essa segurança, pois com a volta ao funcionamento da maioria dos segmentos econômicos de Ipatinga, os pais precisam e terão um lugar seguro para seus filhos! Estamos focados no acolhimento dos nossos alunos e professores, na segurança e no compromisso pedagógico com todos eles! Não tenho dúvidas em dizer que a escola será um lugar seguro”, aponta o educador.

  O Sind-UTE/MG subsede Ipatinga, manifestou-se, na semana passada, por meio de informe publicitário, sobre o posicionamento da reunião e que irá realizar uma pesquisa junto as escolas municipais se há infraestrutura que permita a adoção das necessárias medidas de biossegurança.

A Câmara Municipal de Ipatinga, aprovou na última reunião o PL- 73/2020 destinando recurso para os caixas escolares da rede municipal. De acordo com Secretária de Educação, Eva Sônia, o objetivo desse recurso é para priorizar a reorganização dos espaços escolares e equipar as unidades de ensino com materiais de higienização e equipamentos que visem a segurança sanitário de funcionários, alunos e toda comunidade escolar.