Prédio da PMI ganha iluminação especial para a campanha ‘Outubro Rosa’

Como mais um elemento usado pelo poder público para chamar a atenção para a campanha de prevenção ao câncer de mama, o prédio da Prefeitura Municipal de Ipatinga ganhou pela primeira vez uma iluminação externa diferente, esta semana. Foram usados dez refletores para que a fachada do edifício também faça coro ao ‘Outubro Rosa’. Além das luzes, os monitores dos computadores em todas as secretarias e seus respectivos departamentos também ganharam um novo fundo de tela com a cor e slogan alusivos ao movimento. As ações são de iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

“Nas telas dos computadores optamos por usar o símbolo do infinito com as cores em tons de rosa e os dizeres: “Cuide agora, cuide sempre”. A ideia é lembrar que o cuidado para evitar o câncer de mama deve ser para sempre, ou seja, infinito”, explica a secretária de Saúde, Érica Dias Souza Lopes.

O objetivo é conscientizar as mulheres, seus companheiros, amigos e familiares a respeito da importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença, aumentando as chances de cura e reduzindo a mortalidade.

“A Prefeitura de Ipatinga, no mês de outubro, será rosa em apoio às mulheres. É nossa obrigação, enquanto poder público, participar de uma campanha tão importante como esta. O ‘Outubro Rosa’ mostra às mulheres a necessidade de se cuidar. Pedimos que todas elas procurem as unidades de saúde para fazer os exames necessários”, alertou o prefeito Nardyello Rocha.

Doença

O câncer de mama está entre os tipos da doença que mais acometem as mulheres, principalmente a partir dos 35 anos de idade, tendo os seus riscos aumentados a partir dos 50 anos. Uma

das formas de prevenção é a realização da mamografia, considerada hoje o principal método de identificar a doença.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, depois do câncer de pele não-melanoma (que compreende os tumores mais comuns que ocorrem principalmente em pessoas de pele clara após exposição solar por longo tempo), o câncer de mama responde por cerca de 30% dos casos novos a cada ano. A doença também acomete homens. Porém, é raro, representando apenas 1% do total de casos.

Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Estatísticas indicam aumento da sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento. Existem vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. Boa parte dos casos tem bom prognóstico de cura.