Nardyello Rocha tenta tranquilizar população após sentença de cassação de mandato

Com a sentença de cassação de mandato proferida pelo juiz eleitoral da Comarca de Ipatinga, Dr. Thiago Gandra que acatou a denúncia do Ministério Público de abuso de poder político e econômico contra o prefeito Nardyello Rocha (MDB) e o seu vice Célio Aleixo (PV) eleitos em pleito suplementar, com 36% dos votos válidos, no dia 3 de junho, Ipatinga volta a viver o clima de insegurança política.

Em diversos momentos o município sofreu com a cassação dos gestores. O primeiro foi o prefeito Chico Ferramenta (PT), em 2008, após ter sido eleito teve a sua candidatura indeferida e quem assumiu foi o 2º colocado, Sebastião Quintão (MDB), que administrou o município até 2009, quando foi cassado por abuso de poder político, econômico e prestação de contas rejeitas. No mesmo dia Robson Gomes (PL), então presidente da Câmara de Vereadores assume como prefeito interino. Em 2010, Robson concorre ao pleito suplementar e é eleito até 2012.

Já em 2016, Quintão vence a eleição e é cassado em 2018. Nardyello Rocha, na condição de  presidente da Câmara assume interinamente, concorre a eleição extemporânea e com pouco mais de 100 dias de governo é cassado pela Justiça Eleitoral de Ipatinga.