A Referência técnica em Enfermagem da UPA de Ipatinga, Juliana Lopes, fala sobre a importância dos protocolos de Sepse (Foto: divulgação/ PMI)

Na reta final das atividades desenvolvidas dentro da campanha do Setembro Amarelo, dezenas de servidores municipais das áreas da Saúde, Educação e Assistência Social lotaram o auditório do Hospital Municipal Eliane Martins, no bairro Cidade Nobre, nesta quinta-feira (26), para uma roda de conversa sobre suicídio. 

Na programação, representantes de diversos serviços públicos, como SAMU, Vigilância Epidemiológica, Corpo de Bombeiros Militar, Clínica Psicossocial, Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil tiveram a oportunidade de explanar sobre o trabalho de ajuda e apoio técnico que vem sendo desenvolvido na cidade. 

Participante do evento, a enfermeira Grecianni Vaz de Lima, que trabalha na Unidade Básica de Saúde do Bom Jardim I, parabenizou a iniciativa. “O maior ganho neste encontro é realmente tirarmos um tempo para a discutirmos este assunto, que ainda é tão velado. Essa causa deve nos sensibilizar e alertar sobre a importância da escuta qualificada no dia a dia da prática profissional”. 

Já a assistente social, Camila de Sá Ferreira, da Unidade Básica de Saúde do bairro Esperança I, considerou que o evento foi oportuno para fomentar a integração dos profissionais que atuam nos diversos serviços da rede pública. 

A assistente social Camila de Sá e a e a enfermeira Greciane Vaz de Lima elogiam a iniciativa (Foto: divulgação)

“Trabalhar em equipe e de forma multidisciplinar fortalece a rede assistencial, beneficiando o paciente em crise. Por isso, é tão importante o profissional estar habilitado e compreender o fluxo de atendimento”, explica.

próximo artigoDiretor da Usiminas participa de lançamento de projeto da Apae Ipatinga
Artigo seguinteFabriciano abre inscrições para o exame de equivalência
0 0 votes
Classificação
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários