Ipatinga realiza novo levantamento de infestação do mosquito Aedes aegypti

O Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Ipatinga, ligado à Secretaria Municipal de Saúde, realiza até quinta-feira (9) um novo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa). O trabalho foi iniciado nesta segunda-feira (6). Desta vez, serão visitados 4.122 imóveis, 14,7% a mais que as vistorias realizadas em abril para apuração das condições de infestação. À época foi constatada a presença do mosquito transmissor em 4,5% dos imóveis habitados e terrenos baldios.

A previsão é de que o resultado do novo LIRAa seja divulgado na próxima sexta-feira (10). Na última sondagem, os bairros que apresentaram maiores índices de infestação foram Esperança e Ideal (11,4%), seguidos de Bom Jardim, Ferroviários, área Industrial de Ipatinga e Ferroviários (6,7%); Vila Celeste, Limoeiro, Córrego Novo, Chácaras Madalena, Chácaras Oliveiras (5,8%), e por fim os bairros Caravelas, Jardim Panorama e Veneza, que apresentaram 4,4% de infestação do Aedes aegypti. Os indicadores são muito acima do limite máximo recomendado pelas autoridades de saúde, que é de 1%.

O gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Fernando Anacleto, explica que o levantamento realizado esta semana atende ao que preconiza o Ministério da Saúde, que é o monitoramento a cada dois meses. “Nós monitoramos todos os quarteirões. Os domicílios a serem averiguados são eleitos aleatoriamente, por meio de programa. Por esta amostragem há clareza quanto à localização dos maiores focos no município”.

Agentes

O último censo imobiliário realizado em Ipatinga, em 2017, apontou que o município possui 105 mil imóveis, número 31% superior ao do recenseamento anterior, realizado há cerca de dez anos. “Nós tínhamos 73 agentes de endemias em campo e então tivemos que praticamente dobrar este contingente para realizar o monitoramento de rotina no período preconizado pelo Ministério da Saúde. Para atender a quantidade de imóveis hoje, foram contratados 60 agentes, que receberam treinamentos prático e teórico”, informa Fernando.

Ainda de acordo com o gerente do Centro de Controle de Zoonoses, o novo LIRAa vai nortear o trabalho da Secretaria de Saúde até o fim do ano. “Este período que antecede o tempo chuvoso é muito importante, porque a natureza ainda está contra o mosquito. Na época das águas, as condições para proliferação do mosquito são mais favoráveis. Então é de extrema importância que reduzamos o índice de infestação agora, de modo que a população dele esteja suficientemente reduzida e não se tenha uma epidemia”, esclarece Anacleto.

Ações

Em junho deste ano, numa ação conjunta das secretarias municipais de Saúde e de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), a Prefeitura de Ipatinga recolheu somente do bairro Veneza 600 toneladas de entulho. A limpeza é parte de uma série de providências tomadas pelo setor de Vigilância Epidemiológica – que conta também com o trabalho dos Agentes de Combate a Endemias (ACE) –, para conter o avanço das arboviroses (dengue, chikungunya e zika vírus) transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Várias dessas ações foram realizadas nos locais que apresentaram índice elevado de infestação.

“A prefeitura faz a parte dela, mas precisamos que a população colabore, seja inspecionando as casas na busca ativa pelos criadouros do mosquito ou denunciando, de forma sigilosa, os locais onde existam possíveis focos”, finaliza Anacleto.

O telefone do Centro de Controle Zoonoses é o 3829-8383. A repartição funciona de segunda a sexta-feira, de 7h às 17h.