Ipatinga anuncia força-tarefa de poda e capina em toda a cidade

Ação intensiva visa dar respostas emergenciais ao crescimento acelerado da vegetação em função do período chuvoso (Foto: divulgação/ PMI)

O prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha, determinou na tarde de terça-feira (11), em reunião com representantes da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) e empresas prestadoras de serviços, que seja iniciada uma força-tarefa para intensificação de serviços de poda e capina em toda a cidade. O objetivo é atender toda a área urbana dentro dos próximos dias, com priorização de escolas, unidades de saúde, regiões no seu entorno e passeios públicos. 

Ação sinaliza o esforço do Executivo em manter os espaços públicos da cidade bem cuidados, mesmo com o prosseguimento das chuvas neste mês (Foto: divulgação/ PMI)

Em função do grande crescimento da vegetação inclusive nas áreas identificadas como parte do cinturão verde da Usiminas – nos bairros Ideal, Castelo, Cariru, Imbaúbas, Águas, Bela Vista, Horto, Santa Mônica e Bom Retiro –, o prefeito Nardyello Rocha entrou em contato com o diretor-geral da Usina Intendente Câmara, Américo Ferreira Neto, solicitando seu apoio para as ações. A empresa já havia sido notificada quanto à necessidade de atuar no entorno da fábrica e outras áreas sob seu controle. O executivo da siderúrgica se comprometeu a acionar o Departamento de Meio Ambiente da empresa para engrossar a iniciativa da gestão do município.

Manutenção dificultada

A iniciativa da Prefeitura se dá em função do crescimento acelerado de matos, arbustos, árvores e gramados nos últimos dias, ocasionado pela alta incidência de chuvas no mês de janeiro. Nesse cenário, os serviços de manutenção tiveram que se tornar mais frequentes, aumentando o retrabalho, mas ainda se revelaram insuficientes. Além disso, parte da equipe normalmente empenhada nestas atividades teve que ser deslocada para atuar em socorro a ocorrências relacionadas com as tempestades.

Segundo a Defesa Civil, choveu aproximadamente 217 milímetros apenas num período de 72 horas. Apesar do tempo ainda permanecer instável, a ideia é utilizar os intervalos de sol para conter o avanço das plantas e evitar o agravamento da situação. Outra preocupação é com a proliferação de abrigos para animais peçonhentos e potenciais criadouros de larvas do mosquito gerador de dengue, zika e chikungunya. 

“Levantamos todos os pontos onde o trabalho já é inadiável e vamos atacá-los com muitos homens, caminhões e máquinas, mesmo que a meteorologia ainda esteja prevendo altas precipitações pluviométricas na cidade. É uma ação emergencial, devido ao nível de crescimento da vegetação em todas as regiões da cidade, e estamos contando com o apoio de nossos parceiros na área. Por questões de segurança, há árvores também que precisam ser controladas. Outro fator é a preservação da estética da cidade. Queremos que ela esteja sempre bem cuidada, não só aos olhos dos moradores, mas também para apreciação dos nossos visitantes, que assim compreenderão o zelo que temos com o lugar em que vivemos”, comentou o prefeito. 

Notificações

O secretário municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Agnaldo Bicalho, alerta que a população pode e deve entrar em contato com a prefeitura para informar locais onde se fazem necessários os trabalhos da força-tarefa. 

“A população pode fazer contato com a Administração pela nossa Ouvidoria. O telefone é o 156. É importante destacar que não serão medidos esforços para atingir todos os pontos da cidade”, disse. 

As ligações para a Ouvidoria da prefeitura podem ser feitas de segunda a sexta-feira, de 12 às 18h.