Internos do Lar dos Idosos em Fabriciano são testados para coronavírus

foto: PMCF

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio da Secretaria de Governança de Assistência Social, realizou nessa terça-feira, 28, testes rápidos em todos os internos do Lar dos Idosos. Todos testaram NEGATIVO para o novo Coronavírus. Os testes utilizados são os sorológicos, que  usam amostras de sangue, soro ou plasma capazes de detectar anticorpos produzidos pelo próprio organismo do paciente em resposta à infecção pela doença, chamados de IGM e IGG.

O lar abriga atualmente 25 idosos, que estão isolados desde o início da pandemia. “Com os exames, de modo preventivo, nós pretendemos identificar possíveis casos assintomáticos e isolá-los para não transmitirem a doença, além de tratar-se de uma forma de monitoramento dos idosos institucionalizados”, afirma Paulo Luiz Batista, Gerente de Proteção Social Especial.

Coronel Fabriciano é pioneira em ações de proteção aos idosos durante a pandemia. Desde Janeiro, a Prefeitura adotou uma série de ações para evitar a exposição dos idosos ao vírus, como vacinação em domicílio, contratação de uma equipe especializada de agentes comunitários de saúde e identificação das residências por meio do selo do idoso, que alerta sobre a presença de um idoso no imóvel.

Letícia Godinho, Secretária de Governança de Assistência Social lembra que os idosos compõem a faixa de maior risco de agravamentos por coronavírus. “Nossa preocupação é proteger a população mais vulnerável de ser acometida pela doença, porque geralmente, são pessoas portadoras de comorbidades”.

PROTOCOLO ESPECIAL

Para proteger o Lar dos Idosos, a prefeitura adotou um protocolo especial com os servidores. Foram alteradas as diretrizes de funcionamento e montada uma equipe multidisciplinar de apoio. Todas as visitas e atividades externas foram suspensas, evitando o contato dos idosos com pessoas de fora.

Com apoio da Secretaria de Governança da Saúde, todos os profissionais foram testados. No dia-a-dia, os servidores passam por capacitações rotineiras e recebem Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o trabalho. Os servidores também são orientados e capacitados para lidar com aspectos psicológicos, como o sentimento de isolamento provocado pela pandemia, transmitindo lições de carinho e cuidado.  “É fundamental que não apenas todos os esforços de proteção aos idosos sejam implementados, mas que as pessoas idosas tenham um sentimento de proteção”, afirma Letícia.