Douglas Willkys promove diálogo com a Copasa

Foto: Júlio César Nascimento/PMT

O prefeito de Timóteo, Douglas Willkys, desde que assumiu o governo está mantendo uma reservada para reuniões setoriais e visitas a departamentos e órgãos públicos. Nesta terça-feira (7), além do prefeito e do secretário de Obras, Sérgio Martins, estiveram reunidos o superintendente regional da Copasa, Albino Campos; o gerente do distrito regional do Vale do Aço, Rodrigo Ferreira Coimbra e Silva, e o engenheiro de manutenção e operação, Thiago Nessralla Alpoim.

Diversos assuntos foram tratados, como a obra da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), os prejuízos do município com a perda de água, a recomposição do asfalto, e a renegociação de uma dívida do município com a concessionária do serviço público, entre outros.

Dívida

A exemplo do que tem ocorrido nos últimos dias, o prefeito foi surpreendido negativamente com mais uma dívida, desta vez da ordem de cerca de R$ 18 milhões, que o município possui com a Copasa. O débito, que é originário de  2011, se refere ao gasto mensal do município com o consumo de água e de um parcelamento de débito já existente e que deixou de ser pago pelas gestões anteriores. “Lamentavelmente tem sido recorrente esse tipo de problema que mostra a falta de planejamento  e uma certa irresponsabilidade com a coisa pública”,  disse Douglas, que encaminhou a pendência para o setor jurídico da prefeitura para análise.

O município tem perdido mensalmente cerca de 53% da água que produz por furto, vazamentos em redes ou hidrômetros antigos, o que tem provocado mais prejuízos aos cofres públicos.

Outra questão levantada pelo prefeito foi com relação à recomposição do asfalto nas obras de manutenção da companhia. Douglas manifestou a sua desaprovação à falta de padronização nesses serviços, que são executados por uma empresa terceirizada. O problema é alvo de constantes reclamações por parte dos moradores, seja pela demora ou pelo serviço mal executado . Douglas adiantou que irá deslocar um servidor público para acompanhar a realização desse serviço por toda a cidade para exigir o cumprimento dos padrões de qualidade e os prazos estipulados por lei de no máximo 48 horas.

Já em relação a ETE, os representantes da Copasa atualizaram  as informações sobre o andamento das obras, cujo cronograma já estaria 86% concluído. Já foram implantadas 800 ligações prediais; executados 7 mil metros de rede coletoras, 31 km de rede interceptora. Quando estiver em operação o sistema coletará e tratará 82% do esgoto do município. A previsão é concluir os serviços em dezembro deste ano.

Na oportunidade ainda foram tratados assuntos relativos ao tratamento de água e esgotamento sanitário no bairro Petrópolis e Santa Rita e os programas de recuperação ambiental.