Conferência de Saúde Mental: Secretário de Governo de Ipatinga, Robertinho Soares, revela estudos para um CAPS AD no município

A Secretaria de Saúde de Ipatinga realizou nesta quarta-feira (30) a 2ª Conferência Municipal de Saúde Mental. O secretário de Governo, Robertinho Soares, participou do evento representando o prefeito Gustavo Nunes, chamando atenção para os cuidados do poder público em relação ao tema. A etapa é preparatória para a 5ª Conferência Estadual, que acontece no mês de maio, em Belo Horizonte, e terá como tema central “A Política de Saúde Mental como Direito: Pela Defesa do Cuidado em Liberdade, rumo a avanços e garantia dos direitos dos serviços de Atenção Psicossocial no SUS”.

Durante o encontro foram discutidas e avaliadas as políticas públicas de saúde mental em Ipatinga, com a participação de usuários, profissionais de saúde, representantes de entidades e prestadores de serviços. No evento, além de palestra e debates, também ocorreram a leitura do Regimento da Conferência Municipal de Saúde Mental, apresentações e aprovações de propostas.

Políticas eficazes

O secretário de Governo observou que a Saúde Mental ainda é “muito estigmatizada pela sociedade”, considerando a Conferência como “uma oportunidade, com participação social, de apresentar propostas e discutir políticas públicas eficazes para avanço da cidade nos cuidados em favor da população”. 

Em nome do Executivo, ele ainda adiantou que está em andamento a implantação de uma unidade do CAPS AD – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas em Ipatinga, que é um serviço público de atenção diária, voltado não só para o tratamento dos usuários em relação ao uso de drogas mas, também, para sua reinserção familiar, social e comunitária.

“Esta 2ª Conferência de Saúde Mental do município é uma grande conquista, fruto do trabalho e envolvimento dos gestores e servidores de diversas áreas da Secretaria de Saúde”, destacou. 

O secretário de Saúde de Ipatinga, Cléber de Faria, lembrou que, com a pandemia, cresceu muito a demanda por serviços de Saúde Mental, o que aumentou a necessidade de se ampliar e aprimorar a rede de assistência.

próximo artigoRobertinho Soares e líder de Governo se encontram com presidente da OAB
Artigo seguinteFabriciano inicia trabalho social com cerca de 500 famílias do programa habitacional “Fabri Meu Lar”