Concorrência Pública Ipatinga: município detalha a corretores áreas atraentes que serão disponibilizadas

Além de ouvir as demandas dos corretores, o prefeito deu detalhes sobre o processo de licitação das áreas públicas disponibilizadas para venda

Executivo recebeu profissionais da área para informar sobre os lotes no Veneza e terreno no Horto que serão oferecidos ao mercado nos próximos dias

Em mais um sinal da política de diálogo e transparência que tem caracterizado os principais atos da atual administração de Ipatinga, o prefeito Nardyello Rocha recebeu na tarde de quinta-feira (20), na sala de reuniões de seu gabinete, diversos corretores de imóveis. Na ocasião, foi mantida uma conversa aberta com representantes da categoria acerca das ações e conjunturas que envolvem o governo e dizem respeito à área de atuação do segmento. A principal pauta do encontro foram informações do Executivo quanto a várias áreas públicas que serão colocadas à disposição do mercado já no próximo mês, devendo ser os atos de compra sacramentados em processo licitatório na modalidade de concorrência pública.

Ao lado do secretário de Governo, Carlos Lima, Nardyello esclareceu aos corretores de imóveis que as áreas a serem colocadas à venda estão completamente desembaraçadas, sem qualquer impedimento para compra.

“Além de ser uma oportunidade de ouvir as demandas da classe, a intenção desta gestão, ao convidar esses profissionais para um bate-papo franco, foi também informar que nos próximos dias colocaremos para vender algumas áreas na cidade, pontos nobres, que hoje estão abandonados e gerando custos ao município, quando poderiam estar sendo ocupados por grandes empreendedores, resultando em emprego, renda e arrecadação de impostos para Ipatinga. Na oportunidade, nós esclarecemos algumas dúvidas deles, detalhando como é feita a venda dentro do processo licitatório na modalidade de concorrência pública, e deixamos claro que não há nenhum impedimento para que a venda aconteça”, esclareceu o chefe do Executivo.

Áreas e lances mínimos

Atendendo a um dos pedidos feitos pelos corretores de imóveis, durante a reunião o prefeito Nardyello Rocha determinou a troca da data de abertura do processo de alienação dos lotes no bairro Veneza II. O início previsto anteriormente para 2 de março foi transferido para o dia 5 do mesmo mês.

Estarão à disposição para compra 25 lotes, no bairro Veneza II, nas quadras 126 A e 126 B. Os lances iniciais variam de R$ 275 mil e 400 a R$ 504 mil e 900, conforme as localizações e tamanhos. Situados em local próximo ao Centro da cidade e com vista privilegiada, os lotes medem entre 360m² e 660m².

Já o terreno do bairro Horto, outro espaço nobre dentro do município, terá como data de abertura da alienação o dia 6 de março. O lance inicial definido para a área, de 486.371m², é de R$ 51.168.955,00.

“Todos os lotes e o terreno que estão sendo colocados à venda não possuem nenhum tipo de impedimento judicial. Eles estão livres para venda”, reforçou o prefeito.

O interessado em adquirir um dos lotes deverá depositar em conta específica da Prefeitura um valor que representa 5% da cotação mínima, como forma de garantia. Em cumprimento à lei, a venda de bens imóveis do município é feita com uso de envelopes fechados, ou seja, o interessado deverá fazer uma proposta levando em conta os valores mínimos contidos no edital.

Demandas da classe

Durante a reunião, o Executivo também ouviu atentamente as demandas da classe. Os profissionais solicitaram soluções que tragam maior agilidade na tramitação das guias de Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), além de um atendimento diferenciado aos representantes das imobiliárias dentro da estrutura burocrática governamental.

No diálogo com os corretores, o prefeito Nardyello Rocha lembrou que a Administração já realizou uma série de ações visando desburocratizar e dar maior agilidade aos processos, como a implantação do E-Facilita e protocolo digital. “Chegamos a um divisor de águas para Ipatinga. Temos que ser ousados e assumir nossos erros para que a cidade seja beneficiada com o desenvolvimento. E tenho consciência de que esta é uma área que precisamos melhorar, para trazer estímulos ao empreendedor, porque é dele que provém emprego, renda e, no futuro, os impostos que influenciam diretamente no orçamento”, concluiu.

fonte: PMI