Caixa confirma liberação de recursos para conclusão de apartamentos no Bom Jardim

Integrantes da CRE – Comissão de Representantes do Empreendimento e CAO – Comissão de Acompanhamento de Obras, que atuam no supervisionamento das obras de construção do conjunto habitacional Bom Jardim III, em Ipatinga. Reunidos com o prefeito Nardyello Rocha, o vice-prefeito Célio Aleixo, o deputado Federal Leonardo Quintão e o secretário municipal de Planejamento, Athayde Campos de Carvalho, no gabinete do Executivo, eles puderam ouvir por telefone, em viva-voz, o Superintendente Regional da Caixa Econômica Federal no Leste de Minas, Carlos Veiga. Ele confirmou a liberação de recursos, pela instituição de crédito, via Ministério das Cidades, para finalização das moradias. A Prefeitura garantiu ainda que, logo após a conclusão das obras, acelerará o processo para entrega das escrituras aos moradores, sem ônus tributários.

Edificado por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida, o conjunto habitacional Bom Jardim III é composto de 300 apartamentos, distribuídos em 14 blocos. São dez blocos com 22 apartamentos e mais quatro com 20. As obras foram iniciadas em 2014, mas denúncias de má gestão e improbidade envolvendo a Associação Habitacional de Ipatinga (AHI) fizeram com que a entidade fosse impedida pela União. O problema significou também a paralisação dos serviços por cerca de dois anos.

Restam 15% das obras a serem executados, e o gabinete do deputado Federal Leonardo Quintão trabalhou pela liberação de recursos da ordem de R$ 4,3 milhões para que seja possível a conclusão das moradias.

Os apartamentos beneficiam cerca de mil pessoas, de famílias com renda de até R$ 1.800 ou menos de dois salários mínimos.

Atualmente, o déficit de moradias em Ipatinga é da ordem de mais de 4.000 unidades. Mais de duas centenas de apartamentos estão em construção no bairro Nova Esperança e outros serão iniciados na região do bairro Veneza, gerando também mais de mil postos de trabalho para moradores dos núcleos habitacionais beneficiados.