Aciapi e CDL defendem a retomada das atividades no comércio de Ipatinga

A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços de Ipatinga (Aciapi) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Ipatinga informam que não concordaram com a reedição do Decreto Municipal que prorroga o fechamento horizontal do comércio no município por tempo indeterminado. Essa decisão foi tomada na reunião do Comitê Gestor da Crise, realizada na tarde de quarta-feira (25), na prefeitura de Ipatinga.

Na reunião, o presidente da Aciapi, Cláudio Zambaldi, em nome dos empresários, expôs sua posição de que a reabertura ocorresse ao fim do prazo determinado pelo Decreto Municipal 9.281/2020, ou seja, a volta ao trabalho na terça-feira (31).  

Ele ainda enfatizou que a retomada das atividades dos comércios atacadista e varejista pode ocorrer obedecendo rigorosamente a orientações das autoridades da área da saúde para restrição de aglomeração de pessoas dentro das lojas, higienização nas entradas das mesmas e outras ordens que se fizerem necessárias para a prevenção da proliferação do novo coronavírus (Covid-19).

“O início do mês se aproxima. É o período em que vencem inúmeros compromissos, incluindo os salários dos funcionários, e sem funcionar não há como quitar essas obrigações. Entendemos que o momento é de extrema gravidade e que a saúde da população deve receber atenção, porém, novamente a ‘conta’ está recaindo sobre um setor vital da economia, que gera milhares de empregos em nossa cidade e não recebe qualquer perspectiva de retomada das atividades. Não há como ‘matar’ as empresas e por conseguinte deixar empregados, fornecedores e demais parceiros sem perspectivas de recebimento. O caos estaria instalado”, afirmou Cláudio Zambaldi.

O presidente da Aciapi também destacou que o momento atual requer atenção. “Já estamos fazendo a nossa parte, fechados há uma semana, e ao fim do decreto já serão dez dias. Mais do que isto é injusto. Sempre primamos nossa atuação pelo equilíbrio, pelo bom senso e sensatez. Rogamos aos gestores do município e ao Comitê Gestor da Crise que estes pilares norteiem suas decisões, para evitar um colapso em nossa sociedade como um todo”, pontuou.