12ª RPM – Promove coletiva de imprensa e apresenta resultados de 2021

Uma coletiva de imprensa reuniu, na manhã dessa terça-feira (11), em Ipatinga, representantes da 12ª Região Integrada de Segurança Pública (12ª RISP), além do Ministério Público, para uma prestação de contas dos resultados alcançados em 2021, uma maneira de mostrar à população o que os órgãos de Segurança Pública têm feito para melhorar a qualidade de vida de todos, dentro de sua competência.

Durante o encontro, foram apresentados gráficos de crimes violentos, homicídios e roubos ocorridos na 12ª RISP. Os números apresentados foram os menores dos últimos 10 anos, com o destaque na redução acumulada na ocorrência do crime de roubo que caiu de 4.488 casos no ano de 2016 para os atuais 993 casos no ano de 2021, uma redução ao longo dos anos de mais de 77%. No que tange aos homicídios consumados, houve queda de 37,53%. Nos registros de crimes violentos a redução foi de 68,20%.

Em sua fala, o Comandante da 12ª RPM enfatizou a importância do trabalho integrado entre os órgãos de segurança pública para o alcance dos resultados além de contar com a colaboração da população, que acredita e confia no trabalho da sua polícia: “Nenhuma instituição faz o trabalho de segurança pública sozinha, nós fazemos um trabalho conjunto, de maneira sistêmica em que uma instituição precisa dar continuidade ao trabalho da outra; é assim que conseguimos em 2021 os melhores resultados dos últimos 10 anos”, disse o Comandante.

Para o ano de 2021, a 12a. Região da Polícia Militar, em parceria com o MPMG, o TJMG e a Polícia Penal, institucionalizaram uma estratégia preventiva focada no acompanhamento dos egressos do sistema prisional em situação de semiliberdade, o Projeto Panóptico. Aos condenados em gozo de benefícios fora das unidades prisionais, a Justiça impõe algumas condições a serem cumpridas necessárias ao processo de reabilitação e são essas obrigações do apenado que são fiscalizadas pela Polícia Militar. “Não é em todo o Estado de Minas Gerais que existe esse trabalho integrado neste monitoramento. Esses egressos do sistema prisional estavam envolvidos em mais de um quarto dos homicídios de nossa região; pelos números apresentados, conseguimos reduzir a participação deles nos homicídios, quer seja como autores, quer seja como vítimas. O objetivo foi fazer com que a lei de execução penal seja de fato cumprida pelos beneficiários das saídas temporárias, prisões domiciliares, dentre outros, reduzindo o sentimento de impunidade e contribuindo à ressocialização dos apenados. Quem foi condenado pela Justiça tem que prestar conta para a sociedade; nós facilitamos esse processo de retorno ao convívio em sociedade, contribuindo para proteção desses indivíduos, de seus familiares e sua reabilitação” finalizou o Comandante da 12ª RPM.

O evento contou com a presença do Comandante da 12ª Região de Polícia Militar, Cel Gildásio Rômulo Gonçalves; do Chefe do 12º Departamento de Polícia Civil, Delegado Gilmaro Alves Ferreira; do Promotor de Justiça, Bruno Schiavo Cruz, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO); do Subcomandante do 11º Batalhão de Bombeiros Militar, Major Marcos Vinícius; além de militares que atuam nas Unidades Especializadas de Meio Ambiente e Trânsito Rodoviário, Tenente Moura e Tenente Marcelo Vieira, respectivamente.

próximo artigoMunicípio de Timóteo reforça recomendação para moradores completarem a vacinação contra a Covid-19
Artigo seguinteDistrito de Cachoeira do Vale inicia a limpeza após a enchente