STJ autoriza Queiroz e Márcia a cumprirem prisão domiciliar

Fabrício Queiroz poderá cumprir prisão domiciliar após decisão liminar do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, nesta quinta-feira (9). O ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-R) está preso em Bangu, no Rio de Janeiro, desde o último dia 19 de junho. Sua esposa, Márcia Aguiar, considerada foragida, também será beneficiada com a determinação.

Queiroz é investigado como principal personagem no esquema de “rachadinha” no gabinete de Flávio quando ele ainda era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Segundo o processo, o antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) aponta que o ex-assessor teria movimentado R$ 1,2 milhão de forma atípica em sua conta. Em abril de 2019, a Justiça do Rio de Janeiro determinou a quebra do sigilo fiscal e bancário de Queiroz, do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e de outras 84 pessoas e nove empresas entre 2007 e 2018.

Segundo informações da coluna Radar, da revista Veja, o pedido liminar O pedido liminar – que foi imediatamente colocado em sigilo – foi entregue a Noronha pelo fato de ser ele o responsável pelos pedidos urgentes que chegam ao plantão do STJ. Desde a última quarta-feira. o Judiciário está recesso, e os demais ministros saíram de férias. O mérito do caso, no entanto, ficará a cargo do ministro Felix Fischer, relator no STJ do caso das “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio. 

próximo artigoPrefeitura de BH avalia fechar supermercados aos domingos, revela Kalil
Artigo seguinteCanais do PT no WhatsApp são bloqueados por disparos em massa