Saiba quais são os partidos que apoiam Lula ou Bolsonaro no 2º turno

Partidos políticos e os seus integrantes já começaram a se posicionar sobre o segundo turno das eleições presidenciais entre o atual presidente da República e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que polarizaram o cenário como opositores políticos, eleitorais e ideológicos.

Uma das primeiras siglas a se posicionar foi o Partido Social Cristão (PSC), que anunciou apoio a Jair Bolsonaro. O anúncio foi feito na segunda-feira (3), um dia depois do primeiro turno.

“O PSC vai trabalhar junto com o presidente Jair Bolsonaro pela sua reeleição neste segundo turno das eleições presidenciais”, disse o partido, que adotou posição neutra no primeiro turno presidencial apesar de ter candidatos com posição bolsonarista, como o eleito ao Senado por Minas Gerais, Cleitinho Azevedo.

No mesmo dia, o Democracia Cristã (DC) decidiu liberar seus filiados no segundo turno da disputa à Presidência da República. Eymael, presidenciável do partido, ficou em último lugar entre os 11 presidenciáveis, com 0,01% ou 16.604 votos.

“Diante do quadro político que se apresenta, a Comissão Executiva do Diretório Nacional libera os filiados da Democracia Cristã – DC, para no 2º Turno da Eleição para Presidente da República, votarem conforme a sua consciência”, disse, por meio de nota.

O PDT, do ex-candidato Ciro Gomes, anunciou, na tarde desta terça-feira (4), o apoio do partido ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno da disputa eleitoral.

O anúncio foi feito pelo presidente nacional do partido, Carlos Lupi, em entrevista coletiva realizada em Brasília, após reunião na manhã desta terça. Ciro participou do encontro, assim como outras lideranças da legenda, e seguiu a decisão da sigla.

O Cidadania também se posicionou em prol de Lula. A decisão se deu por 14 votos a três e foi anunciada pelo presidente da legenda, Roberto Freire, que já tinha avisado que levaria essa proposta aos seus aliados.

Neutros

O partido Novo anunciou na segunda-feira (3) que irá liberar seus filiados para a votação presidencial no segundo turno, que será disputada em 30 de outubro. Apesar da decisão, a sigla reforçou posição contrária ao PT e ao “lulismo”. O PSDB também liberou os diretórios estaduais para apoiar o ex-presidente ou o atual chefe do Executivo.

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, realizou uma consulta às lideranças do partido que apontou a manutenção da neutralidade da sigla no segundo turno. As lideranças, parlamentares e filiados estão liberados para definirem seus apoios.

Indefinidos

Ainda não definiram posicionamento sobre o segundo turno presidencial os partidos MDB, Patriota, PRTB, PSTU, PTB, PCO, União Brasil e Unidade Popular.

O MDB deve oficializar apoio até a manhã de quarta-feira (5). Já no domingo, a ex-candidata ao Planalto pelo partido, Simone Tebet, afirmou que não vai se omitir e que está pronta para se posicionar no segundo turno.

Tebet foi a terceira colocada no primeiro turno e teve 4,16% dos votos, o que representa o apoio de 4,9 milhões de eleitores. Durante a sua campanha, aglutinou parte importante do eleitorado: o público feminino.

Manutenção de apoio

Os partidos Agir, Avante, PCB, PCdoB, PMN, PMB, Podemos, PROS, PSB, PSOL, PV, Rede e Solidariedade mantiveram apoio ao ex-presidente Lula, que manifestavam desde o primeiro turno. Já o Republicanos e o PP mantiveram a defesa pela candidatura de Jair Bolsonaro.

próximo artigoIndicador Antecedente de Emprego sobe 1,5 ponto
Artigo seguinteCovid-19: Brasil tem 7. 367 casos e  93 mortes em 24 horas