Ministro da Educação associa homossexualidade a “familias desajustadas”

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, atribui a homossexualidade de jovens a “famílias desajustadas”. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ele afirmou ainda que pretende reformular o currículo do ensino básico e promover mudanças em relação à educação sexual.

“É importante falar sobre como prevenir uma gravidez, mas não incentivar discussões de gênero. Quando o menino tiver 17, 18 anos, ele vai ter condição de optar. E não é normal. A biologia diz que não é normal a questão de gênero. A opção que você tem como adulto de ser um homossexual, eu respeito, não concordo”, disse Ribeiro.

“É claro que é importante mostrar que há tolerância, mas normalizar isso, e achar que está tudo certo, é uma questão de opinião. Acho que o adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo (sic) têm um contexto familiar muito próximo, basta fazer uma pesquisa”, afirmou.

Para o ministro, a homossexualidade de jovens é consequência de “famílias desajustadas”. “Falta atenção do pai, falta atenção da mãe. Vejo menino de 12, 13 anos optando por ser gay, nunca esteve com uma mulher de fato, com um homem de fato e caminhar por aí. São questões de valores e princípios”, explicou durante a entrevista.