Presidente da República classificou o episódio violento como “inadmissível”

BRASÍLIA. O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), manifestou nesta quinta-feira (16) seu repúdio ao ataque ao primeiro-ministro eslovaco Robert Fico, baleado várias vezes durante uma reunião de gabinete em Handlova, no centro da Eslováquia, na quarta-feira (15).

“É inadmissível o que aconteceu ontem na Eslováquia com o primeiro-ministro Robert Fico, baleado quando saía de uma reunião de governo na cidade de Handlová”, declarou o presidente.

Lula enfatizou que “situações como essas, de intolerância e violência, merecem nosso repúdio e afetam a todos, pois atentam contra nossos valores de defesa da democracia e da paz. O ódio não pode prevalecer. Minha solidariedade a Robert Fico e sua família, e ao povo eslovaco. Desejo sua pronta recuperação.”

Atualizações indicam que o primeiro-ministro eslovaco “já consegue falar”, embora seu estado continue crítico, conforme informou o presidente eleito Peter Pellegrini nesta quinta-feira (16). Ele solicitou a “suspensão” da campanha para as eleições europeias de junho no país.

Fico está sendo tratado no hospital em Banska Bystrica, no centro do país.

O suposto agressor, um homem de 71 anos identificado pela mídia eslovaca como escritor, foi acusado de “tentativa de homicídio premeditado”, anunciou o ministro do Interior, Matus Sutaj Estok, relacionando o ataque a “motivações políticas”.

Diante das tensões, o presidente eleito apelou aos partidos para “suspenderem temporariamente” a campanha para as eleições europeias.

próximo artigoEx-vereador de Ipatinga, suas filhas e seu genro são condenados por ‘rachadinha’ em gabinete
Artigo seguinteEx-prefeito de Uberaba e empresários assinam acordo com MPMG e vão pagar R$ 1,25 milhão aos cofres públicos
0 0 votes
Classificação
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários