Lula, que embarcaria quinta-feira (16), decide adiar viagem ao Chile por causa do agravamento das enchentes no Rio Grande do Sul

BRASÍLIA – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cancelou a viagem que faria ao Chile nesta semana para se reunir com Gabriel Boric, chefe do Executivo do país vizinho. O petista embarcaria na próxima quinta-feira (16) e retornaria no dia seguinte. A decisão foi tomada devido ao agravamento da catástrofe climática no Rio Grande do Sul.

Lula deve voltar ao Rio Grande do Sul nesta semana. Há a expectativa do anúncio da suspensão da dívida do Estado com a União. O governador Eduardo Leite (PSDB) deve se reunir virtualmente com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, nesta segunda-feira (13) para tratar deste e outros assuntos relativos à ajuda do governo federal.

Conforme o mais recente balanço da Defesa Civil, o número de mortos chegou a 145 no domingo (12), com 132 desaparecidos e 806 feridos. A quantidade de pessoas fora de suas casas aumentou de cerca de 441 mil, registrado no sábado (11), para mais de 618 mil, sendo que 81 mil estão em abrigos e 538 mil estão desalojados (em casa de amigos e parentes).

Nova cheia histórica, deslizamentos e geada

As perspectivas não são boas. Voltou a chover em Porto Alegre no domingo e em outras partes do estado, como no Vale do Taquari, umas das regiões mais afetadas pelos temporais da semana passada. Foram emitidos alertas de deslizamento para várias cidades. Há ainda previsão de frio intenso nesta semana, com possibilidade de geada.

As águas, que apresentaram uma leve baixa na semana passada, deve voltar a subir nas ruas de Porto Alegre. A capital gaúcha, inclusive, pode registrar uma nova cheia histórica a partir desta segunda-feira (13), com a possibilidade do lago Guaíba atingir 5,5 metros nas próximas 48 horas, ultrapassando o pico de 5,3 metros do último dia 5.

“O Guaíba voltou a apresentar elevação dos níveis, com expectativa de se elevar para valores acima dos 5 metros, conforme a chegada da vazão pelos rios contribuintes e a atuação dos ventos”, afirmou a Defesa Civil neste domingo.

“Em função dessa chuva volumosa, praticamente todos os grandes rios do estado apresentam tendência de elevação, com elevações rápidas em cotas de inundação nas bacias dos rios Caí e Taquari, e posteriormente no Jacuí, sendo que as cidades no delta das respectivas bacias ainda estão em cotas de alerta ou inundação”, acrescentou o órgão.

próximo artigoSTF nega liminar da OAB que questionava funcionamento da Central de Cumprimento de Sentença em BH
Artigo seguinteMulher é indiciada suspeita de torturar genro em Minas

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here