O aeroporto Salgado Filho, o maior da região Sul do Brasil, está fechado desde 3 de maio devido à elevação das águas do lago Guaíba Foto: Ricardo Stuckert / PR

Ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho afirmou nesta segunda-feira (13) que FAB e Anac liberaram uso da Base Aérea de Canoas (RS) para voos comerciais

BRASÍLIA – A Força Aérea Brasileira (FAB) e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberaram o uso da Base Aérea de Canoas (RS) para voos comerciais. Agora depende da empresa Fraport, concessionária do Aeroporto de Porto Alegre, definir uma data para o início das operações.

A informação foi dada pelo ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, na manhã desta segunda-feira (13), em entrevista à Globonews. Ele disse que a Fraport pediu um prazo para estruturar as operações, com instalação de equipamentos de raios-x e escadas para acesso dos passageiros às aeronaves.

A expectativa é que os voos comerciais na base de Canoas comecem ainda nesta semana. Na primeira etapa, a previsão é de até cinco voos por dia. Existe a possibilidade de a quantidade de operações aumentar conforme a demanda, disse Costa Filho.

O aeroporto Salgado Filho, o maior da região Sul do Brasil, está fechado desde 3 de maio devido à elevação das águas do lago Guaíba, na capital, que chegaram ao maior nível já registrado, de 5,33 m, no dia 5 deste mês. Não há previsão para retomada da operação no terminal aeroportuário, que continua sob águas.

Previsão de cheia histórica, deslizamento e geadas

Conforme o mais recente balanço da Defesa Civil, o número de mortos chegou a 147 nesta segunda-feira (13), com 127 desaparecidos e 806 feridos. A quantidade de pessoas fora de suas casas aumentou de cerca de 441 mil, registrado no sábado (11), para mais de 618 mil, sendo que 81 mil estão em abrigos e 538 mil estão desalojados (em casa de amigos e parentes).

As perspectivas não são boas. Voltou a chover em Porto Alegre no domingo e em outras partes do estado, como no Vale do Taquari, umas das regiões mais afetadas pelos temporais da semana passada. Foram emitidos alertas de deslizamento para várias cidades. Há ainda previsão de frio intenso nesta semana, com possibilidade de geada.

As águas, que apresentaram uma leve baixa na semana passada, deve voltar a subir nas ruas de Porto Alegre. A capital gaúcha, inclusive, pode registrar uma nova cheia histórica a partir desta segunda-feira, com a possibilidade do lago Guaíba atingir 5,5 metros nas próximas 48 horas, ultrapassando o pico de 5,3 metros do último dia 5.

próximo artigoPlanejamento Tributário para Empresas
Artigo seguinteSTF nega liminar da OAB que questionava funcionamento da Central de Cumprimento de Sentença em BH

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here