Bolsonaro sobre “sequestro” da bandeira do Brasil: esquerda está com “ciúmes”

O presidente Jair Bolsonaro (PL) rebateu, nesta quinta-feira (8/9), falas de que ele tenha “sequestrado” a bandeira do Brasil para fins políticos e disse que a esquerda “rasgava e sapateava” em cima do símbolo nacional. A declaração ocorreu durante transmissão de live por meio das redes sociais.

“Houve uma bronca aí que eu sequestrei a bandeira do Brasil para fins políticos. Pessoal, a esquerda, os partidecos aí, esse pessoal rasgava a bandeira nacional, queimava, botava o pé em cima, sapateva em cima dela. Um ultraje à nossa bandeira, um símbolo nosso”, alegou.

“E, hoje, o povo identifica a bandeira comigo, com os nossos candidatos pelo Brasil, com as pessoas de bem contra drogas, com aqueles que defendem a vida desde a concepção, que são contra as drogas, que são contra a ideologia de gênero, aqueles que defendem a propriedade privada sempre ameaçada pela esquerda”, completou.

Bolsonaro emendou que a bandeira é de todos, mas que se a esquerda não a quer, continuará com seu governo. E apontou “ciúmes”.

“A bandeira é de todos nós, sim. Vocês da esquerda sempre vilipendiaram a bandeira nacional. A bandeira de vocês é uma vermelha, com uma foice e um martelo e agora estão com ciúmes que o povo identificou a bandeira conosco. Se vocês não querem, apesar de ser um dever de vocês de reverenciar a bandeira e honrá-la, ela está conosco e vamos continuar com ela”.

Por fim pediu que apoiadores pendurem em suas janelas a bandeira do país e instiguem vizinhos de orientação política oposta a fazerem o mesmo.

“Eu faço um pedido: agora até as eleições, quem puder, compra uma bandeira e bota na janela de casa para mostrar que você ama sua pátria, que você tem lado. Seu vizinho, se ele for de esquerda, conversa com ele, fala para ele colocar um bandeira do Brasil também lá”, concluiu.

próximo artigoSaiba tudo sobre a suplementação de colágeno e seus beneficícios para nossa pele
Artigo seguinteSoraya Thronicke propõe usar rede privada para trazer alunos à escola