7 de Setembro: Mulheres se organizam para demonstrar apoio a Bolsonaro

“As mulheres apoiam a família. Quem apoia a família, apoia Bolsonaro”, disse Eliane Alves, advogada e responsável pela organização das mulheres do Movimento Pró Brasil. Eliane afirmou que as pesquisas que mostram que o presidente Jair Bolsonaro (PL) busca angariar mais votos femininos não passam de “narrativas”.

“Dizer que as mulheres não apoiam o Bolsonaro é uma mentira, é uma narrativa, porque as mulheres apoiam a família. Quem apoia a família, apoia Bolsonaro. É assustador ver a quantidade de narrativas”, disse. A advogada ainda pontuou os feitos do presidente Bolsonaro para as mulheres brasileiras e afirmou que apoia o mandatário porque ele respeita a Constituição.

“Ele se mostrou ético e responsável com o dinheiro público e respeita a Constituição. Aprovou 70 leis em favor das mulheres, mas o mais importante é que o Auxílio Brasil é destinado às mulheres de família”, afirmou.

“A mesma coisa ele tá fazendo com os títulos de terra, 90% ou mais é para as mulheres. Ele sabe que as mulheres chefes de família não abandonam a família”, completou.

A empresária Sueli Volpato, além de demonstrar apoio a Bolsonaro, também estava cobrando do senador Rodrigo Pacheco (PSD), presidente do Congresso Nacional, o impeachment do ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF). Atualmente, Moraes é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Sueli, que estava junto com a mãe de 85 anos, Celeste Moreira, afirmou que elas não gostava de política, mas depois que Bolsonaro assumiu a presidência, elas “acordaram”.

“Eu tinha orgulho de dizer não gostava de política. Eu acordei quando ele começou a campanha pra presidente. Não entendida nada de política, tinha vergonha da nossa bandeira”, disse.

A empresária afirmou que a maior parte do seu apoio vem pela luta de Bolsonaro contra a corrupção.

“Eu quero um futuro melhor pros meus filhos e netos. Sem corrupção. Com corrupção não vamos ter saúde, segurança e nem educação”, completou.

próximo artigoPetisco para cães é suspeito de matar 50 pets; polícia investiga
Artigo seguinteCampanha que mais cresce em Minas Gerais 7089 invade as ruas de Ipatinga no Dia da Independência