Taxa de transmissão da Covid cresce em BH e volta a atingir nível amarelo, considerado de ‘atenção’

A taxa de transmissão da Covid-19, que estava em queda em Belo Horizonte, voltou a subir após a flexibilização do comércio. Agora, conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), o índice está no patamar amarelo, que é considerado intermediário por especialistas da área da saúde. 

Nessa terça-feira (18), o indicador chegou a 1, o que significa que cada contaminado transmite o vírus para mais uma pessoa. Quando as atividades econômicas foram liberadas na metrópole, no último dia 6, a taxa estava em 0,88.

Infectologista e integrante do Comitê de Combate à Covid na cidade, Carlos Starling revelou que essa aceleração já era esperada pela prefeitura. No entanto, para impedir que as notificações da Covid-19 aumentem de forma significativa, o executivo realiza reuniões diárias para analisar a situação da doença e definir o enfrentamento à doença.

“Atualmente a doença está estável. Entretanto, acelerou em relação às últimas duas semanas. Ou seja, na medida que nós abrimos e que as pessoas começaram a circular mais, o vírus também circulou mais”, explicou o médico.

Nesta quarta-feira (19), o comitê volta a se encontrar para analisar os indicadores da doença. Comerciantes pedem autorização para reabrir lojas, shopping, galerias e salões de beleza por mais um dia – hoje esses setores só podem funcionar três vezes por semana. Bares e restaurantes, que há quase cinco meses estão impedidos fazer atendimento presencial, também reivindicam permissão reabrir.

“Além da taxa de transmissão, tem vários aspectos e detalhes que têm que ser avaliados”, pontuou o infectologista, sem revelar qual rumo do comércio é mais indicado para a cidade neste momento. Na terça-feira (18), a taxa de ocupação dos leitos de UTI dedicados para pacientes com a Covid-19 estava em 63%, também na zona amarela.

A lotação dos leitos de enfermaria, em 48,6%, era o único indicador no nível verde, que é o mais baixo. Até o momento, conforme a SMSA, a capital tem 839 em decorrência do coronavírus e 29.273 infectados.

próximo artigoArgentina prorroga quarentena, mas afrouxa restrições em Buenos Aires
Artigo seguinteCom vetos, Bolsonaro sanciona MP que flexibiliza ano letivo