Polícia Federal desarticula grupo que importava vinho ilegalmente

A Polícia Federal deflagrou hoje (9) a Operação Houdini. É para desarticular um “esquema milionário de descaminho [desvio] de vinhos de origem argentina”. Segundo a PF, mais de 100 policiais federais estão executando oito mandados de prisão preventiva e 28 mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul, São Paulo e Bahia.

Descaminho é a importação ou exportação de produtos permitidos pela legislação brasileira, mas sem o pagamento de tributos. A PF informou que está cumprindo ordens judiciais visando o bloqueio de veículos, bens imóveis e contas bancárias.

“A investigação teve início em 2022, a partir da apreensão de uma carga de vinhos oriunda da Argentina, no município gaúcho de Horizontina, internalizados no Brasil sem a devida documentação legal”, informou a Polícia Federal.

Mapeamento

Durante as investigações, policiais mapearam os principais integrantes da organização criminosa e identificaram que, de dezembro de 2020 a abril de 2022, o grupo movimentou mais de R$ 100 milhões.

Segundo a PF, a entrada dos produtos no Brasil se dava pela fronteira noroeste do Rio Grande do Sul, em embarcações que utilizavam portos clandestinos na margem brasileira do rio Uruguai para descarregar a mercadoria. Na sequência, o vinho era transportado para São Paulo e Bahia, onde era comercializado.

“Durante as investigações, foram realizadas oito apreensões vinculadas à organização criminosa, totalizando mais de 17 mil garrafas de vinho”, finalizou a Polícia Federal.

Fonte: Agência Brasil

próximo artigoHomem é alvejado por tiros nas costas em Coronel Fabriciano
Artigo seguinteEx-vereador Gabriel Monteiro é transferido para presídio no Rio