Proposta, recusada pela vítima, teria sido feita nesta terça-feira (14 de maio), enquanto ele a levava para a escola em Uberaba

A Polícia Civil investiga um suposto caso de estupro de vulnerável em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Uma menina de 11 anos alega ter recebido uma oferta de R$ 100 do próprio padrasto, um homem de 27 anos, em troca de fazer sexo oral nele. A proposta, recusada pela vítima, teria sido feita nesta terça-feira (14 de maio), enquanto ele a levava para a escola.

O caso foi descoberto pela família depois que a menina contou para a prima de 13 anos que estuda na mesma escola. A adolescente contou para a mãe, que reportou para a irmã — mãe da vítima. Ao ser perguntada pela genitora sobre o ocorrido, a menina corroborou a versão. Ela também alegou os assédios do padastro começaram em outubro do ano passado.

A família acionou a Polícia Militar (PM), que conseguiu localizar e prender o suspeito. O padrasto alegou inocência e, para sustentar sua defesa, disse que não anda com dinheiro vivo, que toda sua movimentação bancária é feita por meio de transferência via PIX. Apesar disso, ele foi conduzido para a delegacia.

A Polícia Civil investiga o caso.

Estupro de vulnerável
Qualquer ato libidinoso praticado contra uma pessoa menor de 14 anos é considerado estupro de vulnerável no Brasil. A classificação ocorre independentemente da duração do ato ou da sua superficialidade.

A pena para o crime, previsto no artigo 217-A do Código Penal Brasileiro, pode chegar a 15 anos de prisão.

próximo artigoTrês apostas de Minas Gerais acertam a quina da Mega-Sena 2724 e faturam quase R$ 50 mil
Artigo seguintePRF encontra cinco motos roubadas no bagageiro de ônibus em rodovia de MG

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here