IBGE lança livro em comemoração ao Bicentenário da Independência do Brasil

O IBGE lança hoje (30) o livro As estatísticas nas comemorações da Independência do Brasil em cerimônia na Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro. Trata-se de obra inédita do pesquisador e professor aposentado da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE), Nelson de Castro Senra, em comemoração ao Bicentenário da Independência do Brasil. A publicação trata da relação entre o desenvolvimento de um sistema nacional de estatísticas e a formação do país como um estado nacional moderno.

A cerimônia se inicia às 15h com um coquetel de abertura e o lançamento oficial acontece às 16h com transmissão pelo canal do Youtube do IBGE e da Fundação Biblioteca Nacional. O evento contará com as presenças do presidente do IBGE, Eduardo Rios Neto, e do presidente da Biblioteca Nacional, Luiz Carlos Ramiro Jr.

“A ideia norteadora desde o início foi a de inserir o IBGE na comemoração do Bicentenário da Independência. Pensando como fazê-lo, logo ficou-me claro que também poderíamos marcar a presença das estatísticas nas grandes datas. E assim o livro ganhou estrutura”, explica Nelson sobre como surgiu a ideia da obra.

“Mostrar a relevância das estatísticas e das geociências para a gestão pública, como também auxiliar aos empresários a gerirem seus negócios. Mostrar ainda que a instituição estatística vive em estreita sintonia com os desejos da sociedade, enquanto órgão de Estado que é,” comenta o autor a respeito da importância do assunto.

Em 258 páginas, a obra organizada por Senra conta com a colaboração de historiadores, economistas, sociólogos e cientistas sociais que juntaram seus conhecimentos para retratar as trajetórias das atividades estatísticas e cartográficas ao longo da história nacional desde 1822 até o presente. Dentre os colaboradores, a apresentação ficou por conta de Eduardo Rios Neto e o prefácio foi escrito pelo sociólogo e cientista político, Simon Schwartzman.

“O livro é o ponto de partida para uma série de atividades empreendidas pelo IBGE no âmbito da comemoração do Bicentenário da Independência”, explica Rios Neto. “Oportunamente lançaremos um almanaque dos censos brasileiros e um espaço no site do IBGE dedicado aos duzentos anos da Independência, voltado para o público leigo e de caráter permanente”, complementa o presidente do Instituto

A publicação é dividida em quatro seções que cobrem meio século cada. Essas seções são separadas em duas partes, uma que fala do Brasil como um todo, e outra que conta a história das estatísticas públicas que é, desde a década de 1930, a história do IBGE. O autor passeia pelo cinquentenário, pelo centenário e pelo sesquicentenário para mostrar como cada uma dessas grandes comemorações marcaram a história nacional e traça uma comparação com o período atual correspondente ao bicentenário, mostrando como as instituições estatísticas atuaram nessas ocasiões.

O exemplar traz marcos históricos importantes em relação ao Censo e ao IBGE, como o primeiro Censo Nacional em 1872, a operação censitária de 1970, já nos tempos de IBGE, considerada renovada em método e em técnica, até o Censo 2022 apresentando os desafios dos tempos atuais.

A obra ainda traz anexos como os dados das populações coletados em todos os censos, artigos da imprensa em relação à operação bem como os questionários básico e de amostra do Censo 2022, além de leis que definem o IBGE como coordenador do Sistema Estatístico Nacional.

O livro impresso será vendido e pode ser adquirido através da loja virtual do IBGE. A obra também será disponibilizada em formato de e-book e poderá ser baixada gratuitamente na Biblioteca IBGE.

Mais sobre o autor

Nelson de Castro Senra, 74 anos, Doutor em Ciência da Informação (UFRJ) e Mestre em Economia (EPGE, FGV-RJ), ingressou no IBGE em 1974 onde permaneceu como professor da ENCE e pesquisador até se aposentar. Ao longo da carreira, desenvolveu atividades gerenciais nas áreas de índice de preços, emprego e rendimento e índice de custo da construção civil. Ocupou, ainda, a Superintendência do Centro de Documentação e Disseminação de Informações (CDDI) quando contribuiu para o seu processo de implantação e funcionamento. Dentre suas publicações, destaca-se a constante preocupação com os temas metodologia da pesquisa e informação estatística.

próximo artigoReceita paga hoje restituições do quarto lote do IR 2022
Artigo seguinteContribuintes em dia com a Prefeitura de Santana do Paraíso poderão participar de sorteio de prêmios