Medida favorável ao ex-atleta foi concedida na quarta-feira passada (20)

O ex-jogador Daniel Alves, condenado por estupro na Espanha, depositou a fiança de um milhão de euros (5,39 milhões de reais na cotação atual) solicitada pelo tribunal e poderá sair da prisão em liberdade provisória, informou a Justiça nesta segunda-feira (25).

A Audiência de Barcelona concedeu a medida favorável ao atleta na última quarta-feira (20), mas até a sexta-feira (22), o jogador ainda não havia depositado o montante exigido pelo tribunal para deixá-lo livre enquanto os recursos sobre sua sentença são analisados.

Desta forma, Daniel Alves seguiu preso durante o final de semana. O depósito do valor da fiança foi feito nesta segunda (25), na reabertura dos trabalhos do judiciário.

Como as contas de Daniel Alves estavam bloqueadas judicialmente, na semana passada chegaram a circular notícias de que a família de Neymar quem faria o pagamento da fiança do ex-lateral. Entretanto, na tarde de quinta (21), o pai de Neymar utilizou as redes sociais para afirmar que ‘não apoiaria financeiramente o jogador neste momento.

Antes de ser julgado, Daniel Alves havia recebido 150 mil euros de Neymar para pagar uma indenização à vítima, pedida pela justiça. De acordo com o empresário, as informações de que ele pagaria a fiança de Daniel Alves são falsas.

Ainda na sexta (22), o Ministério Público espanhol havia entrado com um recurso para que Daniel Alves tivesse a liberdade provisória negada.

Promotores de Barcelona reiteraram junto à Justiça da Espanha que o jogador de 40 anos poderia tentar uma fuga, caso o benefício fosse mesmo concedido.

Segundo a Corte espanhola, o pedido de liberdade ao brasileiro só foi aceito porque seus passaportes foram confiscados e, assim, não haverá possibilidade de ele voltar a cometer o crime ou fugir do país.

Na decisão que atendeu o pedido de liberdade provisória do jogador, ficou deteminado que ele precisa seguir algumas regras: manter-se ao menos a um quilômetro de distância da residência ou trabalho da vítima; não realizar nenhum tipo de comunicação com a vítima; não poder deixar a Espanha e comparecer semanalmente (ou quantas vezes forem solicitadas) ao Tribunal de Barcelona.

Daniel Alves foi denunciado por uma mulher de 23 anos por abuso sexual cometido em uma boate em Barcelona, na madrugada de 31 de dezembro de 2022. O ex-jogador foi preso no dia 20 de janeiro de 2023, e condenado em fevereiro deste ano.

Primeiro clube da carreira profissional de Daniel Alves, o Bahia lançou na última sexta (22) uma campanha contra o estupro, que ganhou repercussão ainda maior em função da possibilidade de liberdade provisória ao ex-lateral na Espanha. (France Press)

próximo artigoMega-Sena deve pagar prêmio de R$ 120 milhões nesta terça
Artigo seguinteCientistas desenvolvem armadilha para combater o mosquito da dengue

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here