União Europeia decide dificultar vistos a russos

Nesta quarta-feira (31), os ministros das Relações Exteriores da União Europeia (UE) concordaram em suspender um acordo firmado em 2007 com o governo da Rússia, que facilitava a obtenção de vistos aos cidadãos russos. A decisão dos chanceleres da UE ainda irá tornar o processo mais difícil e mais longo.

Segundo declarações de Josep Borrell, Alto Representante da União Europeia para política externa da entidade, no encontro dos ministros em Praga foi discutido que as relações com o Kremlin não podem ser mantidas como habitualmente e que o acordo deveria ser totalmente suspenso.

No entanto, o chanceler húngaro, Peter Szijjarto, revelou que os ministros das Relações Exteriores da UE não chegaram a um consenso sobre uma proibição conjunta de vistos para russos em todo o bloco. “A Hungria e muitas outras nações se recusaram a apoiar a idéia. No que diz respeito à questão dos vistos, não houve unanimidade entre o conselho sobre a introdução de uma proibição geral de vistos para russos. Não haverá proibição total deles. Muitos Estados-membros se opuserem a isso, inclusive eu. Mas o bloco europeu pretende cancelar seu regime simplificado de vistos com Moscou”, disse Szijjarto. 

Em contrapartida, o porta-voz presidencial da Rússia, Dmitry Peskov, anunciou que o Kremlin acompanha de perto esta situação, porque diz respeito aos seus cidadãos. “É outro conjunto de movimentos hostis contra os nossos cidadãos, que se houver nos forçariam a reagir”, afirmou Peskov à agência russa TASS.

Chancelaria russa diz que prioridade é segurança da usina Zaporozhie 

De acordo com comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, a União Europeia (UE) deve priorizar a segurança da usina nuclear de Zaporozhie, que para o MRE é alvo dos ataques do presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, e não a proibição de vistos para turistas russos. “Os esforços dos países da União Europeia devem visar à garantia da saúde e segurança dos seus próprios cidadãos, no entanto, todos os dias lidam com a questão dos vistos. A UE deveria se dedicar à segurança da usina nuclear de Zaporozhie.

Será que essas pessoas não entendem que a prioridade não são as viagens de turistas russos, mas a segurança nuclear” declarou Maria Zakharova, representante do MRE russo.

Zakharova acrescentou também que Moscou espera que a visita da missão da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) à usina nuclear de Zaporozhie ajude a impedir as provocações da Ucrânia de um desastre e chantagem nuclear.

próximo artigoFrança retira anonimato de futuros doadores de esperma e óvulos
Artigo seguinteSenado aprova jornada flexível para pais de crianças pequenas