Estação de esqui na Finlândia inova com armazenamento de neve para garantir temporada prolongada

Na estação de esqui de Ruka, na Finlândia, a chegada do calor não significa o fim da temporada. No entanto, com a implementação de uma tecnologia inovadora de armazenamento de neve, a estação está revolucionando a maneira como os resorts lidam com o derretimento sazonal. Ao invés de encerrar as atividades, cinco das pistas de esqui permaneceram cobertas por mantas de poliestireno durante todo o verão, garantindo uma base sólida para a próxima temporada.

O método, chamado de Snowfarming, ou fazendas de neve, em uma tradução livre, permite a estocagem de grande quantidade de neve mesmo durante o verão. Conforme os desenvolvedores, a técnica gasta menos energia e água que canhões de neve artificial.

Antes da implementação da tecnologia de estocar neve, no início de maio, seus 22 teleféricos paravam de funcionar temporariamente. E, como todos os anos, suas 41 pistas de esqui ficam verdes, transformando as encostas em um destino para apaixonados por trilhas e ciclistas de montanha, não para esquiadores.

Entretanto, agora, a abordagem adotada pela estação de Ruka, não só prolonga o período de esqui, mas também oferece estabilidade diante do cenário de mudanças climáticas. Cada monte contém cerca de 30 mil metros cúbicos de neve que vão ficar lá durante todo o verão.

De acordo com a BBC, quando os montes que abrigam as estações de esqui forem descobertos em outubro, haverá ainda cerca de 80% a 90% da neve. Com base em estudos anteriores, a quantidade é mais que o suficiente para cobrir três ou quatro encostas, além do parque de neve.

Para uma estação de esqui de baixa altitude como Ruka, que não chega a atingir 500 metros, isso não é apenas conveniente. É um divisor de águas — especialmente no início da temporada de esqui, quando tanto a neve quanto as temperaturas podem variar bastante.

Assim como na Finlândia, outros resorts ao redor do mundo estão monitorando de perto o cenário de mudanças climáticas e reconhecem a necessidade de adaptação diante das condições climáticas em evolução.

Algumas áreas de esqui na Suíça e na Áustria fazem experimentos com o método. Assim como na Alemanha, as cidades de Ruhpolding, na Baviera, e Titisee-Neustadt, na Floresta Negra, em Baden Württenberg – ambos cenários importantes para competições esportivas de inverno – são conhecidas por seus depósitos de neve.

Benefícios do Snowfarming

  • Mais sustentável que neve artificial
  • Perda de 20% a 30% no verão
  • Desafios de estocar neve

Resorts e estações de esqui que desejam estocar neve precisam cuidar do terreno o ano todo. Principalmente, durante o período de chuvas e ventos. Pequenas rajadas de água podem ser suficientes para destruir a manta de cobertura. “A água devora a neve”, afirma Alois Reiter, da arena Chiemgau em Ruhpolding, na Alemanha. No verão, ele controla diariamente se as superfícies ainda estão espessas.

As temperaturas mais altas não fazem um efeito devastador. Quando o sol atinge as montanhas de neve, a água derretida evapora da superfície, que permanece fria. Desta forma, apenas cerca de 20% a 30% da neve é perdida no processo.

Com informações de BBC News.

próximo artigoAmérica: Vinícius emenda sequência de treinos e pode ser relacionado pela 1ª vez
Artigo seguinteMulher perde movimentos do corpo após cantor pular nela em show

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here